Senador apresenta projeto para barrar recursos a estados que ajudam financeiramente imigrantes ilegais

Assim que os imigrantes ilegais começaram a se inscrever para receber o cheque de US $ 500 que está sendo distribuído pelo estado da Califórnia, alguns legisladores estaduais fizeram um apelo para expandir o “fundo de alívio ao coronavírus” no valor US $ 75 milhões.

Mas o Golden State, assim como outras jurisdições que pressionam para sancionar a ajuda do governo a estrangeiros ilegais, pode não ter sorte se o senador Tom Cotton (R-Arkansas) conseguir o que quer.

Dias depois que a Câmara aprovou uma legislação que incluiria anistia e benefícios para imigrantes ilegais, o senador Cotton introduziu a “Lei Sem Resgate de Imigrantes Ilegais” (tradução livre), uma medida que proibiria o envio de futuros fundos de alívio para estados ou municípios, a menos que eles possam certificar que cheques de estímulo ou outros pagamentos não vão para imigrantes ilegais.

“O Congresso aprovou a Lei CARES para ajudar os trabalhadores afetados pela pandemia do vírus, não para distribuir panfletos àqueles que violaram nossas leis de imigração. O governo federal não deveria subsidiar os esforços dos estados que enviam dinheiro a estrangeiros ilegais”, disse Cotton em comunicado à imprensa.
Especificamente, o projeto de lei alteraria a Lei CARES, de US $ 8,3 trilhões, para que fundos futuros não pudessem ser alocados às jurisdições que se recusam a cumprir o requisito de certificação. Em outras palavras, os estados ou municípios que ajudarem, financeiramente, os imigrantes ilegais, não receberão ajuda do Governo Federal.

A legislação não afetaria a elegibilidade de nenhuma empresa ou organização sem fins lucrativos no que se refere a empréstimos do Programa de Proteção de Pagamento, nem afetaria os benefícios e as os cheques enviados aos cidadãos norte-americanos nesses estados e cidades.

Outros estados e localidades, incluindo Connecticut, Oregon, Massachusetts, Seattle, Washington e Chicago, também abriram as portas financeiras para imigrante ilegais em um momento em que os bancos de alimentos estão passando por um aumento de 70% na demanda de pedidos e muitos norte-americanos não conseguem sobreviver.
Embora a Lei CARES tenha permitido que alguns imigrantes legais e portadores de visto recebam assistência financeira, ela não ajudou os imigrantes ilegais. Assim, os estados e jurisdições chamadas de “santuários” decidiram usar seus recursos limitados para criar fundos de assistência a esta comunidade, em vez de garantir que as necessidades dos americanos fossem atendidas primeiro, de acordo com o senador.

“Não devemos gastar dólares de contribuintes com imigrantes ilegais em um momento em que 35 milhões de norte-americanos estão desempregados”, disse Tom Cotton à Fox News nesta semana. “Se vamos dar cheques de ajuda para as pessoas que estão desempregadas, precisamos nos concentrar nos cidadãos, não nos imigrantes ilegais”.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

WhatsApp Chat
Enviar Mensagem