Menor desemprego histórico nos EUA deve ajudar Trump na campanha à reeleição, afirma especialista

Mantendo a tendência positiva, a maior economia mundial gerou em junho deste ano o total de 224.000 empregos, superando até mesmo a expectativa dos economistas, que previam uma média de 160 mil novos postos. Este deve ser um dado valioso para a campanha de reeleição de Donald Trump, avalia o analista político e economista Carlo Barbieri que atua nos EUA há mais de 30 anos.

Nesta sexta-feira (5) foram divulgados os novos números sobre a criação de empregos nos Estados Unidos. Em meio a rumores de Impeachment, no mês passado o Presidente Donald Trump deu início à corrida em busca da reeleição. Apostando na economia como o pilar principal de sua vitória, Trump defende que “a América voltou a ser grande novamente” em seu governo e que “É talvez a melhor economia que tivemos na história de nosso país”.

O economista e analista político Carlo Barbieri acredita que os dados recentes devem ajudar Trump na campanha de reeleição. “À medida que a economia se aproxima do pleno emprego e os salários seguem aumentando, os efeitos desse novo cenário geraram aumento do consumo e da produtividade nos Estados Unidos. O país alcançou a menor taxa de desemprego em quase meio século”, explica o especialista que é CEO do Oxford Group – uma das maiores consultorias de internacionalização de empresas nos EUA.

O fortalecimento do mercado de trabalho é fator incontestável alcançado na gestão Trump, mas existem vários outros fatores – a maioria deles ligado ao cenário econômico do país – que potencializam a campanha positiva do candidato. “O crescimento do PIB segue a projeção e a recuperação da economia é pulsante”, afirma Barbieri que acredita que os americanos devem considerar estes fatores na hora de votar.

As vantagens do cenário econômico disparam todos os dias, mas, como explica o analista político, existem pontos de vulnerabilidade a serem trabalhados. “O que a política americana pode esperar para os próximos meses é uma acirrada disputa entre ideologia e números reais. Apesar da economia ser o ponto forte da reeleição de Trump, o presidente não é visto como um dos mais populares. Existe muito trabalho a ser feito”.

 

CONFIANÇA ECONÔMICA

O Mapa Bilateral de Investimentos Brasil/USA 2019, mostra também que o estoque de IED (Investimento Estrangeiro Direto) brasileiro nos Estados Unidos cresceu 356% entre 2008, quando era de US$ 9,3 ‘bilhões para US$ 42,8 bilhões em 2017. Trump deve usar todos esses fatores econômicos como força central na Campanha de reeleição.

De acordo com a consultoria de investimentos Oxford Group, é cada vez maior o número de empresários brasileiros que apostam no mercado americano para proteger seus patrimônios e garantir seus investimentos. “Detectamos um aumento de 35%, somente este ano, na procura por internacionalização de negócios brasileiros aqui nos EUA. Em meio ao cenário de crise do Brasil, aqui [nos EUA] os investidores são atraídos pela economia americana que segue mostrando solidez e confiabilidade”, explica Carlo.

O economista acrescenta ainda que a entrada de investimentos brasileiros nos EUA traz consigo o fortalecimento das empresas por terem uma moeda forte em seu portfólio e o processo educativo de como funciona um país de real livre iniciativa.

Carlo Barbiei é analista político e economista. Com mais de 30 anos de experiência nos Estados Unidos, é Presidente do Grupo Oxford, a maior empresa de consultoria brasileira nos EUA. Consultor, jornalista, analista político, palestrante e educador. Formado em Economia e Direito com mais de 60 cursos de especialização no Brasil e no exterior.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

WhatsApp Chat
Enviar Mensagem