Médico que fraduou Medicare é acusado de matar a esposa em Dedham (MA)

Um médico de Massachusetts que já foi acusado de fraude no Medicare agora foi indiciado por assassinar sua esposa depois que o corpo dela foi encontrado em um lago perto de sua casa.

Ingolf Tuerk, 58, foi indiciado na segunda-feira, 18, no Tribunal Distrital de Dedham por matar Kathleen McLean.
Antes da polícia achar o corpo, o médico foi encontrado, no dia 15, inconsciente em um hotel nas imediações de onde o corpo foi achado. Ele estava com cortes superficiais no pulso esquerdo, uma faca e agulha.

O médico renunciou aos seus “Direitos Miranda” e teria confessado ter matado sua esposa. A confissão, segundo a polícia, ocorreu enquanto ele ainda estava no hospital sendo tratado por seus ferimentos.

O médico levou os policiais até o local onde ele havia jogado sua esposa. O corpo dela foi encontrado no dia seguinte, no lago. Ela estava nua da cintura para cima e com pedras nos bolsos das calças para ficar no fundo das águas.

Tuerk disse aos investigadores que ele e McLean haviam brigado na noite de quinta-feira por causa de bebidas e relatou que ela o acertou na cabeça com um objeto de vidro. O médico então a sufocou até ela desmaiar, mas “percebeu que ele foi longe demais”, segundo a polícia.

O acusado então levou o corpo da mulher para o jipe dele e o jogou no lago.

Ele teve a o pedido de fiança negado.

Tuerk teria um histórico de violência contra McLean, 45, que pediu o divórcio em fevereiro depois que ele teria abusando dela. “Ela disse que tinha medo dele e não sabia o que ele faria depois que ela pedisse o divórcio”, segundo um relatório da polícia. A mulher contou aos familiares e a dois amigos que eram policiais sobre o abuso “no caso de algo acontecer com ela”.

McLean relatou vários casos à polícia onde o esposo a havia sufocado até que ela não conseguia respirar e bateu com a cabeça dela na cabeceira da cama. No entanto, em maio, ela decidiu que não queria entrar com acusações e, em vez disso, optou por trabalhar para melhorar o relacionamento.

“Sinto-me segura e gostaria de reunir minha família novamente com meu marido”, escreveu ela em uma declaração juramentada em 2 de maio. “Meu objetivo é salvar nossa família, incluindo reunir-me com meu marido, como pai e padrasto de meus filhos”.

Tuerk já foi um urologista proeminente no St. Elizabeth’s Medical Center, em Boston, mas foi demitido depois que o escritório do Procurador-geral do estado descobriu que ele havia cometido uma fraude de US $ 31.000 no Medicare.

O médico concordou em pagar US $ 150.000 para resolver o caso.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

WhatsApp Chat
Enviar Mensagem