Julgamento de jovem que matou 17 em ataque a escola na Flórida está pronto para sentença

A Promotoria e a defesa apresentaram nesta terça-feira (11) duas visões opostas sobre Nikolas Cruz na última audiência do julgamento deste jovem americano que matou 17 pessoas em uma escola secundária da Flórida em 2018.
O jovem que matou 17 pessoas em uma escola de ensino médio da Flórida em 2018, planejou um “massacre sistemático”, declarou o promotor do caso nesta terça-feira (11), antes de pedir a pena de morte ao acusado.
Após quase três meses de audiências em Fort Lauderdale, norte de Miami, a acusação e a defesa do réu apresentam suas alegações finais perante o júri encarregado de decidir a sentença do assassino: pena de morte ou prisão perpétua. “A sentença apropriada para Nikolas Cruz é a pena de morte”, declarou o promotor Michael Katz, após declarações finais em que insistiu na natureza premeditada do massacre.
Em 14 de fevereiro de 2018, Cruz, então com 19 anos, entrou na Marjory Stoneman Douglas High School com um fuzil semiautomático AR-15, de onde havia sido expulso um ano antes por motivos disciplinares.
Em apenas nove minutos, o jovem matou a tiros 14 alunos e três funcionários da escola e feriu outras 17 pessoas. Na sequência, fugiu do local e se escondeu entre as pessoas retiradas do prédio.
Foi preso pela polícia logo depois, quando estava andando pela rua depois de ter ido a um restaurante de fast-food.

Compartilhar:

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

WhatsApp Chat
Enviar Mensagem