EUA confirmam morte de líder do Estado Islâmico na Somália

No fim de 2018, o exército dos Estados Unidos estimou que havia entre 75 e 250 combatentes do Estado Islâmico na Somália, em comparação com entre 3.000 e 7.000 do Al-Shabaab (Youssef Boudlal/Reuters)

O exército dos Estados Unidos confirmou, nesta segunda-feira 15, que matou o segundo principal líder do Estado Islâmico (EI) na Somália em um ataque aéreo.

O Comando dos Estados Unidos para a África (Africom) disse que Abdulhakim Dhuqub foi assassinado no domingo na zona de ataque de Xiriiro, na região de Bari.

O exército americano afirmou que o ataque só matou Dhuqub e destruiu um veículo. “Dhuqub foi responsável pelas operações diárias do grupo extremista, pelo planejamento de ataques e pela aquisição de recursos”, disse o Africom em um comunicado.

O grupo Estado Islâmico tem uma presença relativamente pequena na Somália, onde os combatentes do Al-Shabaab são mais poderosos e estão alinhados com a Al-Qaeda.

“Continuamos trabalhando com nossos sócios somalis para manter a pressão sobre as redes terroristas do Al-Shabaab” e do EI na Somália, disse o diretor de operações do Africom, general Gregg Olson.

“Quando é um apoio para a estratégia, utilizamos ataques aéreos de precisão para atacar quem planeja e realiza as violentas atividades extremistas que colocam os somalis em risco”.

No fim de 2018, o exército dos Estados Unidos estimou que havia entre 75 e 250 combatentes do Estado Islâmico na Somália, em comparação com entre 3.000 e 7.000 do Al-Shabaab.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password