Enfermeiro se declara inocente de estuprar e engravidar paciente em coma nos EUA

O enfermeiro detido nos Estados Unidos sob suspeita de ter estuprado e engravidado uma paciente incapacitada se declarou inocente nesta terça-feira (5).

Vestindo a roupa laranja de presidiário, Nathan Sutherland, 36, fez sua declaração acompanhado por seu advogado David Gregan, em um tribunal no condado de Maricopa, Arizona (oeste).

Ele é acusado de agressão sexual e abuso a um adulto.

“O senhor Sutherland, como você e eu, tem o direito ao devido processo”, disse Gregan a repórteres após a audiência, que durou apenas alguns minutos.

“Eu pretendo ter certeza de que ele receba todas essas coisas”, disse ele.

Sutherland, um enfermeiro profissional, foi preso no mês passado quando a polícia abriu uma investigação depois que uma mulher com deficiência de 29 anos deu à luz no centro de saúde de Phoenix onde o réu trabalhava.

Seu DNA corresponde ao do bebê, que está sob os cuidados da família do paciente e com boa saúde.

O advogado de Sutherland disse após a prisão que havia “evidências mínimas” contra seu cliente e que ele solicitará outro teste de DNA.

Os funcionários do centro de saúde Hacienda Healthcare disseram que não tinham ideia de que a paciente estava grávida até o parto, em 29 de dezembro, em um caso que teve impacto no país.

As autoridades, que inicialmente disseram que ela estava em estado vegetativo, disseram mais tarde que ela “não estava em condições de consentir” um relacionamento sexual.

Ela estava internada há mais de uma década.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

WhatsApp Chat
Enviar Mensagem