Canadá lidera destinos para intercâmbios

Somente em 2017, 23,5 mil estudantes brasileiros buscaram o Canadá como destino de intercâmbio. O número é 13% superior aos 20,7 mil interessados pelo país em 2016, segundo dados da Languages Canada, associação nacional canadense que representa mais de 200 instituições que oferecem cursos de língua inglesa no País.

Somente no ano passado, o setor de intercâmbio, no geral, movimentou US$ 2,7 bilhões – aumento de 23% sobre o ano anterior, segundo pesquisa da Brazilian Educational & Language Travel Association Belta.

Neste domingo, em Porto Alegre, a EduExpo recebeu mais de 50 instituições de ensino de sete países no centro de eventos do BarrashoppingSul. Segundo a coordenadora da feira, Letícia Piatti, apesar das dificuldades econômicas das famílias brasileiras, o segmento de intercâmbios segue aquecido, uma vez que, motivadas por melhores oportunidades em tempos de dificuldades, as pessoas tendem a investir em educação.

Sendo o destino mais procurado pelos brasileiros, concomitantemente à EduExpo, foi realizada a ExpoCanadá, feira oficial do governo do país norte-americano. Com a alta do dólar estadunidense e as políticas anti-imigração do governo de Donald Trump, o país vizinho aos Estados Unidos acaba sendo uma atração maior em razão de seus custos mais baixos e maior receptividade.

Segundo a consultoria britânica Economist Inteligence Unit, no Canadá, o aluno pode estar vinculado a uma instituição de ensino de ponta, investindo metade do que custaria participar de um programa semelhante nos Estados Unidos.

Pela avaliação da organização da feira, é possível encontrar intercâmbios de um mês para o Canadá a partir de 7 mil dólares canadenses, incluso estadia, café da manhã e curso, sem o deslocamento. Miriam Araújo e Gilberto Vieira acompanharam o estudante de Engenharia Mecânica, Guilherme Araújo, na busca de um intercâmbio de um mês focado em língua inglesa. A família ainda não havia decidido entre Canadá e Austrália, mas afirmou ter encontrado boas opções na feira.

Como mãe, Miriam relata que a intenção é que o filho fortaleça a sua autonomia, além de incrementar o currículo do futuro engenheiro. Além dos expositores, o evento contou com uma série de palestras.

Em uma delas, o gerente de recrutamento internacional da LCI Education, Raphael Oliveira, abordou como uma experiência internacional pode preparar um profissional para o ano 2020 e destacou a importância do intercâmbio na formação de inteligência emocional do profissional. “Imagine um estudante de Ensino Médio passar seis meses ou um ano longe de sua família. Isso amplia nossa visão de mundo e aumenta o nosso autoconhecimento”, relata.

A LCI oferece cursos de graduação por cerca de 59 mil dólares canadenses, com duração de três anos, aplicáveis à permanência após conclusão. Outros destinos, como a Holanda, também contavam com representantes na feira.

Os programa internacionais da Hague University of Applied Sciences têm taxa anual de € 8.050, para não europeus, e de € 2.060, para europeus na graduação, e submissão até 1 de maio de 2019. Os programas de pós-graduação da instituição têm cursos com valores a partir de € 16.450 para brasileiros, e inscrição até 31 de maio de 2019.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password