Câmera flagra instante em que policial atira e mata adolescente de 13 anos em Chicago

A polícia de Chicago, Illinois, divulgou nesta quinta-feira (15) imagens de um policial atirando e matando Adam Toledo, um adolescente de 13 anos, enquanto o jovem estava com as mãos para o alto. O vídeo foi gravado pela câmera acoplada ao equipamento do agente durante a ação, ocorrida em 29 de março.

De acordo com a polícia, o menino portava uma arma de fogo. Entretanto, pelas imagens divulgadas, não é possível ver se ele realmente estava armado no momento da abordagem.

O vídeo mostra o policial correndo atrás de Toledo e pedindo que ele parasse de correr e mostrasse as mãos. O rapaz, então, para e ergue os braços. Imediatamente depois, o agente atira no peito do jovem. Pela rapidez das imagens, não fica claro se elas estavam vazias ou se realmente seguravam uma arma. Em seguida, a polícia chama uma ambulância. Toledo, porém, não resiste ao ferimento e morre no local.

A advogada contratada pela família do jovem, Adeena J. Weiss-Ortiz, nega que ele estivesse armado. “Os vídeos falam por si. Adam, em seu último segundo de vida, não tinha uma arma em suas mãos. O policial gritou: ‘Mostre suas mãos'”, disse.

“Adam obedeceu, se virou. Suas mãos estavam vazias quando ele foi baleado no peito pelo policial”, defendeu a advogada

Entretanto, a polícia sustenta que o rapaz portava, sim, uma arma, que é mostrada em outro momento do vídeo. Um frame — ou seja, um instante capturado do vídeo — divulgado pelas autoridades de segurança sustentam que Toledo estava armado logo antes de soltá-la e ser baleado.

Em entrevista coletiva, a prefeita de Chicago, Lori Lightfoot, pediu que as pessoas mantivessem a calma e evitassem chegar a “conclusões apressadas” sobre a morte de Toledo. Ela, no entanto reconheceu o problema da violência.

“Vivemos em uma cidade traumatizada pela longa história de violência policial e más condutas. Então, embora não tenhamos informações o bastante para sermos juízes e jurados desta situação particular, é compreensível que tantos de nossos moradores estejam sentindo toda essa explosão de raiva e dor tão familiar”, afirmou.

“Fica ainda mais claro que a confiança entre nossa comunidade e nossos agentes da lei está longe de estar curada e continua horrivelmente quebrada”, completou a prefeita.

 

Protestos contra racismo e violência policial

A divulgação do vídeo ocorre em um momento já tenso nos Estados Unidos, com protestos pelo país contra o racismo e contra a violência policial de motivações racistas.

A onda de manifestações se espalhou sobretudo após imagens mostrarem um policial branco sufocando até o ano passado o ex-segurança negro George Floyd, em maio do ano passado. O agente em questão, Derek Chauvin, passa por julgamento neste mês em Mineápolis.

No fim de semana, a poucos quilômetros de onde Floyd morreu, uma policial disparou e matou um homem negro, Daunte Wright, também em uma abordagem. Ela alegou que pensou que a arma usada era um taser — dispositivo não letal de choque elétrico usado para conter detidos.

A morte de Wright, ainda mais no contexto do julgamento de Chauvin, reacendeu os protestos em Mineápolis e em outras partes dos EUA.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

WhatsApp Chat
Enviar Mensagem