Após danos no Nebraska, enchentes ameaçam mais estados do Meio-Oeste dos EUA

Enchentes congelantes alimentadas por chuvas e neve derretida começaram a recuar nos estados de Nebraska e Iowa após destruir casas, afogar rebanhos e alagando áreas agrícolas. Agora, com previsão de ainda mais chuva, a região do Meio-Oeste dos Estados Unidos se prepara para uma nova onda de transtornos ao longo do rio Missouri.

As enchentes da semana passada já causaram quase US$ 1,5 bilhão de dólares –ou seja, quase R$ 5,7 bi – em danos apenas em Nebraska, estado onde ao menos quatro pessoas morreram e outras seguem desaparecidas.

Nesta quinta-feira (21), o presidente norte-americano, Donald Trump, aprovou declaração de emergência para Nebraska. A medida libera fundos federais para indivíduos afetados em nove condados do Estado.

Meteorologistas alertam que as enchentes devem prosseguir até maio, e podem piorar nas próximas semanas.

A próxima grande tempestade seguida de alagamento na área do rio Missouri está prevista para atingir St. Joseph, justamente no estado de Missouri, na sexta-feira. No dia seguinte, chega e a Kansas City, distante 90 km e no mesmo estado, informou o Corpo de Engenheiros dos EUA.

O rio Missouri deságua no rio Mississipi, o que é uma ameaça potencial a vários Estados do Sul e do Meio-Oeste do país, como Arkansas e Louisiana.

Mais de 2,4 mil casas e negócios em Nebraska foram destruídos ou danificados, com 320 km de estradas intransitáveis e 11 pontes desmanteladas, segundo as autoridades.

O governador de Nebraska, Pete Ricketts, estima que as enchentes causaram danos de ao menos US$ 439 milhões a infraestruturas públicas e outros ativos, e de US$ 85 milhões a ativos privados. Ele estabelece os danos ao setor agrícola do Estado em quase US$ 1 bilhão.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

WhatsApp Chat
Enviar Mensagem