Xerife do Barnstable fecha parceria com o ICE

O escritório do xerife do Condado de Barnstable, no Cape Cod, recebeu a aprovação do Immigration and Customs Enforcement (ICE) para implementar leis federais de imigração a nível local.

A partir de agora, o condado vai adotar o programa 287 (g), e os funcionários do xerife atuarão com status de agente de imigração e poderão questionar o status de pessoas que suspeitarem estarem ilegalmente nos Estados Unidos. “Estamos muito felizes em receber esta aprovação”, disse o xerife James Cummings, na quarta-feira, dia 20. “Enviaremos quatro delegados-adjuntos para uma sessão de treinamento feita por agentes do ICE e aguardamos a instalação de equipamentos que nos permitirão acessar os bancos de dados da agência. Esperamos começar os trabalhos mais rápido possível”.

Após a conclusão do programa de treinamento, os delegados do Condado de Barnstable poderão pesquisar em bancos de dados do ICE para determinar se os prisioneiros que estão sendo detidos – com ou sem fiança – estão no país ilegalmente e devem ser entregues para o ICE.

Se um prisioneiro for considerado indocumentado, os oficiais terão o poder de iniciar o processo de uma audiência de imigração, o que, em última instância, poderia levar a deportação.

Desde janeiro de 2016, o escritório do xerife de Barnstable já entregou ao ICE 15 detentos, de acordo com um comunicado emitido pelo escritório. Entre eles, estavam nativos do Brasil, Ilhas Virgens Britânicas, Bulgária, Cabo Verde, Equador, El Salvador, Jamaica, Portugal e Romênia, diz o comunicado. Cummings enfatizou que as suas atividades de parceria com o programa 287 (g) funcionarão apenas dentro dos limites da instalação correcional do condado em Bourne. “Estamos falando de pessoas que cometem um crime na medida em que são enviadas à prisão e presas sob fiança”, disse Cummings. “Eu não quero ser o único a deixá-los voltar às ruas para cometer um crime mais grave. Isso não faz sentido para mim”.

Os dois senadores estaduais do Condado de Barnstable ofereceram suporte para o programa quando usado da maneira correta. “O escritório do xerife do condado de Plymouth já é parte do programa, e está funcionando”, disse o senador Viriato “Vinny” deMacedo (R-Plymouth), que representa três cidades dessa região, juntamente com três cidades do Alto Cape. “O xerife tem sido muito claro, trata-se de criminalidade, não de nacionalidade”, continuou. “Eu conheço o xerife e ele é um homem íntegro. Não se trata de ir atrás de imigrantes ilegais na comunidade, trata-se de perseguir criminosos que estão aqui ilegalmente”.

O senador estadual Julian Cyr, D-Truro, um co-patrocinador do projeto Comunidades Seguras, que está trabalhando pelo Legislativo, teve uma resposta semelhante. “O Xerife Cummings deixou claro que ele só irá deter e transferir para as autoridades federais os imigrantes indocumentados que tenham cometido delitos graves. Isso faz sentido”, disse ele. “Como o presidente Obama disse uma vez, precisamos nos concentrar em ‘deportar criminosos, não famílias’”.

O político ressaltou que vai assegurar que o xerife cumpra a sua palavra de que esta parceria só será usada para este propósito.

O debate sobre a aplicação do programa tem gerando uma polêmica nas últimas semanas na região do Cape Cod. Ativistas que defendem o direito dos imigrantes afirmam que o 287g pode promover uma onda de perfis raciais e afugentar testemunhas ou vítimas de algum crime.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password