Três brasileiros são presos em operação do ICE na Nova Inglaterra

Após dois dias de operação realizadas em alguns estados da Nova Inglaterra, os agentes do Departamento de Imigração e Alfândega (ICE) prenderam mais de 50 imigrantes indocumentados. Maioria dos detidos já havia sido presa e colocada em liberdade por juízes.

As prisões aconteceram em East Boston, Dorchester, Lawrence, região de Worcester, Rhode Island, todas nos estados de Massachusetts. Também ocorreram detenções em New Hampshire e Connecticut.

As autoridades relataram que o objetivo é combater o crescimento do tráfico de opiáceos.

Entre os detidos estavam três brasileiros que estão vivendo ilegalmente no país e são procurados por assassinato, segundo os oficiais.

“O alvo eram os traficantes de fentanil, heroína e cocaína e imigrantes em situação irregular no país”, disse um comunicado.

As equipes de ICE, em Boston, se uniram a outras pessoas de toda a New England em uma continuação da Operation Law and Order. A varredura anterior rendeu 50 imigrantes indocumentados suspeitos de tráfico de drogas e resultou na apreensão de fentanil suficiente para “matar metade do estado”, disse um alto funcionário na época.

Os ataques desta semana incluíram alguns imigrantes que tinham condenações ou casos pendentes por envolvimento com tráfico ou posse de drogas, disse o funcionário, que salientou que a maioria deles poderão ser deportados.

O funcionário disse que em muitos dos casos, os suspeitos foram liberados pelos juízes e autoridades em prisões locais, apesar dos pedidos de custódia ativos emitidos pelo ICE.

A resistência à lei de imigração tornou-se cada vez mais difundida em Massachusetts e outras partes do país em reação à administração Trump. O chamado movimento “cidade santuário” – onde a polícia é dirigida por prefeitos que não cooperam com o ICE – está se espalhando para os tribunais, com relatos de juízes auxiliando imigrantes indocumentados suspeitos de crimes a evitar agentes do ICE que aguardam ordens de detenção.

“As políticas de cidades santuário em Massachusetts estão contribuindo diretamente para a epidemia de opiáceos, devolvendo os próprios criminosos que estão voltando às ruas para negociar”, disse Jessica Vaughan, do Center for Immigration Studies. “Eles poderiam ter sido enviados de volta para seus países de origem, em vez de voltar para os nossos bairros para continuar distribuindo a morte”.

Funcionários do ICE disseram no outono que as “cidades santuário” precisam ver a situação de uma forma diferente e derrubar os traficantes de drogas.

Boston, Cambridge, Somerville, Lawrence, Newton, Northampton e Amherst são consideradas cidades-santuário onde os pedidos de custódia do ICE são ignorados. O Boston’s Trust Act – uma política municipal de santuário – proíbe a polícia de participar de buscas de imigração, a menos que o ICE tenha um mandado criminal.

O advogado norte-americano Andrew E. Lelling, sediado em Boston, disse que os agentes federais continuarão a atacar os traficantes de drogas. “Lawrence é uma conexão para drogas ilegais que chegam a New Hampshire e Maine através das interestaduais 93 e 495”, disse Lelling no ano passado. “A prioridade máxima é reduzir o número de mortes atribuídas a overdoses”.

A crise do opióide no estado é responsável por mais de 1.500 mortes nos primeiros nove meses deste ano – a maioria ligada ao mortal fentanil opióide sintético.

A agência não divulgou os nomes dos brasileiros e mais informações as prisões.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password