Modelo brasileira que morava em NY e foi achada nas ruas do Rio de Janeiro não sabe paradeiro da filha

Quase dois anos depois de ser encontrada desorientada pelas ruas do Morro do Cantagalo, na zona sul do Rio de Janeiro, a modelo brasileira Eloísa Fontes, de 28 anos, que atualmente mora com a família em Piranhas, cidade localizada no interior de Alagoas, não sabe qual o paradeiro de sua filha, hoje com 7 anos.

Em entrevista ao “Domingo Espetacular”, da Record TV, ela contou que há anos não mantém contato com a filha, fruto de um relacionamento com o romeno Vivien Adrian Birleanu, conhecido pelo nome artístico Andre Birleanu.

Os dois viveram juntos no auge da carreira da brasileira, quando ela fotografava para diversas grifes internacionais, era capa de revistas e chegava a faturar até R$ 35 mil por ensaio fotográfico.

No programa, Eloísa preferiu não falar sobre a filha e seu relacionamento com Vivien, mas parentes da modelo contaram a reportagem que o romeno também era empresário da brasileira e o responsável por administrar o que ela ganhava.

Em relação à filha, Eloísa contou apenas que a criança está sob os cuidados de uma família britânica, após uma determinação da justiça que tirou a guarda do pai — ele era o responsável pela menina até a decisão judicial.

Em janeiro deste ano, em entrevista à Época, o advogado Vladimir Birleanu, pai de Vivien, contou que eles também não têm notícias sobre o paradeiro da neta.

“Já fui até a embaixada brasileira aqui na Romênia. O que eu gostaria é de poder cuidar dela. Por que ela tem de morar com pessoas estranhas se pode viver conosco? Minha neta tem uma família aqui que a ama muito”, falou.

À Época, o advogado disse que conheceu Eloísa Fontes quando ela já estava grávida. “Ela e meu filho vieram morar conosco até o nascimento de minha neta. Depois, eles passaram a viver em um apartamento de minha propriedade aqui mesmo em Bucareste [capital da Romênia]. Minha neta era ainda um bebê quando Eloísa e meu filho disseram que precisavam viajar a trabalho. Eles a deixaram conosco por cerca de três meses, sem dar notícia alguma”, contou.

Após retornar para o lado da família no interior de Alagoas, Eloísa Fontes precisou ser internada para tratar o vício em drogas. Hoje, ela e os parentes enfrentam dificuldades financeiras e moram em uma casa simples. No entanto, a modelo diz que pretende voltar a estudar e trabalhar na antiga profissão. Segundo contou, sente falta da “adrenalina do trabalho”.

“[Hoje] me sinto em paz, me sinto uma pessoa tranquila, de volta para os braços da minha mãe. É a melhor coisa quando [você] volta e vê o que deixou”, declarou.

Antes de ser vista desorientada no Rio de Janeiro, no ano passado, ela chegou a ficar cinco dias desaparecida na época em que morava em Nova York, nos Estados Unidos, até ser encontrada pela polícia local, andando nua e muito confusa pelas ruas da cidade.

Eloísa Fontes participou do concurso “Top Model” da apresentadora Ana Hickmann, da Record TV, em 2011, quando tinha 16 anos. No ano seguinte mudou para São Paulo a fim de dar início à carreira nas passarelas.

Depois de anos trabalhando para diversas marcas, em fevereiro de 2019 Eloísa ganhou espaço na carreira internacional e foi para os Estados Unidos. No exterior, ela foi contratada pela Marilyn Agency, em Nova York. A modelo tem no currículo marcas internacionais como Dolce & Gabbana e Louis Vuitton, e capas de revista para Elle, L’Officiel, Grazia e Glamour.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

WhatsApp Chat
Enviar Mensagem