“Me Senti um lixo”, diz brasileiro que foi preso após acidente em Massachusetts

No dia 12 de julho, o conhecido Sam Andrade “Aqui Coisinha” passou por um momento que jamais pensou que passaria em sua vida. Ele estava em um lago, se divertindo com amigos e ao retornar, pensando em chegar em casa para programa o seu aniversário, que seria no dia seguinte, se envolveu em um acidente de trânsito.

Em um vídeo que publicou na sua página no Facebook, Sam Andrade disse que uma senhora estava em um carro à sua frente e de repente freou o veículo. Sem tempo para desviar, ele acabou atingindo o carro dela.

Os policiais chegaram, o brasileiro relatou o que tinha acontecida, apresentou sua carteira de motorista válida no estado, mas a atitude dos oficiais foi diferente do que ele pensava.

Como é uma pessoa que tem autorização para andar livremente no país, tem carteira de motorista e não ter sido o culpado pelo acidente, Sam achou que seria liberado. Mas não foi o que aconteceu.

Os policiais liberaram a senhora, mas o mantiveram detido sob alegação de que ele estava embriagado. Depois de alguns testes, ficou evidente que Sam não havia ingerido nenhum tipo de bebida alcóolica. Mesmo assim, os policiais invocaram com ele e em seguida questionaram os olhos avermelhados e insinuaram que ele estava drogado.

Sam é uma pessoa muito conhecida na comunidade e além de não ter ingerido bebida alcóolica, afirma que jamais usou drogas. Mesmo assim os policiais o levaram sob custódia. “Neste momento me senti um lixo, pois sempre fiz as coisas certas e fui tratado como um bandido”, disse.

Ao chegar à delegacia, Sam pensou que teria sua carteira de motorista de volta, mas o policial disse que não devolveria e que ele deveria ir a uma audiência no dia seguinte para que um juiz determinasse o que aconteceria em seguida. “Cada vez mais percebia que não existe policial amigo de imigrante, pois eu estava certo, sem erros e mesmo assim me trataram como uma pessoa que não deveria estar neste país”, afirmou.

Na manhã seguinte, por volta das 8:30 da manhã, ele foi ao tribunal e a juíza que o atendeu disse que ele teria direito de voltar a dirigir somente em setembro. “Neste momento, o meu mundo caiu e um filme passou diante de mim. Pensei que tudo que construí poderia ser perdido naquele momento, meus clientes, tudo em minha vida. Mas fiquei firme e deixei tudo nas mãos de Deus”, explicou.

Duas semanas se passaram e quando menos esperava a carteira de motorista dele foi devolvida. “Deus age no tempo dEle, sempre”, disse.

Em relação ao vídeo explicando toda a situação, Sam disse que o fez para alertar a comunidade de que não existe policial amigo de imigrante e que todos devem ter cuidado. “Dirijam apenas se for de extrema necessidade, pois mesmo eu tendo carteira, estando sóbrio, fui tratando como um lixo”, finalizou.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

WhatsApp Chat
Enviar Mensagem