EUA – Brasileiro é acusado de estuprar estudante após palestra nos EUA

Rafael Schincariol, especialista em direitos humanos e ex-coordenador geral da Comissão de Mortos e Desaparecidos da Presidência da República, está sendo acusado de ter estuprado uma estudante embriagada após proferir palestra na Universidade Tulane, na Louisiana. O brasileiro nega as suspeitas.

O brasileiro foi detido nos EUA na semana passada, mas acabou libertado depois de pagar fiança de 25 mil dólares. Uma nova audiência sobre o caso está marcada para no fim de abril. A Justiça ainda precisa decidir se aceitará ou não a acusação contra ele.

Schincariol, de 34 anos, é acusado de estupro de terceiro grau. Caso seja condenado, o brasileiro pode pegar até 25 anos de prisão. O advogado do brasileiro, Rodrigo Lentz, afirma que seu cliente é inocente. “Ele cooperou com as autoridades em New Orleans durante todo o processo e a denúncia está sendo revisada conforme o devido processo legal” disse, em nota.

Entenda o caso

Rafael foi convidado a palestrar na universidade sobre movimentos sociais no Brasil, no último dia 10 de fevereiro. Após o evento, ele teria saído para jantar com a estudante que o acusa e duas amigas dela. Mais tarde, passaram por quatro bares da Frenchmen Street, uma das mais movimentadas da noite de New Orleans.

Para a policia, a estudante disse que havia bebido muito e não estava em condições de dirigir. Então, de acordo com ela, Rafael ofereceu carona e a levou para casa após deixar suas amigas. O registro policial informa que às 2h30min ela enviou mensagem ao namorado, dizendo que um palestrante do evento a levaria para casa.

Por conta da embriaguez, a estudante diz que se lembra apenas de estar no chão da sala de sua casa e sentir muita dor. Segundo ela, Rafael a teria feito penetração anal. A polícia estima que a suposta violação tenha acontecido por volta de três horas. Às 6h, o namorado da vítima chegou e viu Schincariol fazendo sexo com ela.

Segundo o relato dele, a jovem estava “atordoada e embriagada”. Aos investigadores, ela disse lembrar dos gritos do namorado. O Código Penal da Louisiana diz que há estupro de terceiro grau quando a vítima está impossibilitada de resistir ou entender a natureza do ato por estar inconsciente ou em estado mental alterado por substâncias tóxicas.

Segundo a legislação do estado, o autor do crime deve estar ciente da incapacidade da vítima. Rafael Schincariol vive em Washington e foi preso quando foi à audiência do caso. O juiz que definiu a fiança permitiu que ele deixasse o Estado da Louisiana.

COMPARTILHE

Com informações da RBS

POSTAGEM: SANDRA SERAFIM

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

WhatsApp Chat
Enviar Mensagem