Destaque em competições científicas, estudante de escola pública de MS pode estudar nos EUA

Nascida e criada em Glória de Dourados, a 276 quilômetros de Campo Grande, Jaqueline Emanuele Coutinho Siebra, de 17 anos, é o orgulho da cidade e do Estado. Destaque em competições científicas no país e selecionada para programas internacionais, a estudante de escola pública de Mato Grosso do Sul pode ter a chance de estudar nos Estados Unidos.

Medalha de ouro na Olimpíada Brasileira de Astronomia, prata na Olimpíada Brasileira de Ciência, bronze na Olimpíada Geobrasil, Jaqueline foi selecionada, neste ano, para programa acadêmico da Embaixada Norte Americana no Brasil e para o The New York Academy of Sciences.

Jaqueline disse que o incentivo aos estudos sempre partiu de casa com o apoio da irmã mais velha, Maria Carolina, e contar com o apoio da escola pública onde estuda, Escola Estadual Eufrosina Pinto, tem sido essencial para o seu desenvolvimento como futura cientista.

“Cresci me dedicando igualmente a todas as áreas, tanto humanas, exatas e biológicas. No 6° ano, participei das Olimpíadas de Matemática e consegui uma medalha de bronze, por causa disso, consegui um curso de iniciação científica em matemática. Esse foi o meu primeiro contato com ciências exatas. Foi incrível”, disse à reportagem.

Ainda indecisa sobre o que gostaria de seguir como carreira, em 2019 Jaque participou de um curso intensivo de neurociência na UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) e conta que a experiência foi importante para o seu conhecimento. “Eu me apaixonei. Ali eu soube que o que eu gostava era de ciências biológicas. Foi ali que me dei conta que queria ser cientista”, pontuou.

Almejar o crescimento na educação e sonhar com novas possibilidades fez com que Jaqueline conseguisse passar por seleção em programa da Embaixada dos EUA e ser uma entre 20 estudantes no país.

Ela conta que sempre pesquisou por novas oportunidades de ensino na internet, através de portais especializados que divulgam sobre chances e, dentre algumas, ela soube que existem possibilidades de estudar nos Estados Unidos com bolsa, tendo até gastos com moradia subsidiados. Foi então que se candidatou para o Opportunity Funds, uma iniciativa do Brasil e EUA na área da educação.

“O processo de candidatura é bem diferente dos processos brasileiros, eles procuram saber quem eu sou dentro e fora da escola, minhas experiências e minhas aspirações. Vai muito além das notas. No programa da embaixada, sou preparada para universidades americanas e precisei viajar para realizar testes, tudo custeado pelo departamento de estado dos EUA. Caso eu passe para estudar fora, eles custeiam as viagens também”, explicou.

Jaqueline participa não somente do programa da embaixada. Ela foi selecionada para participar de dois programas da The New York Academy of Sciences. Ela faz parte do programa online e, ao final do ciclo, os estudantes que obtiverem destaque passarão uma semana em Nova Iorque.

(fonte: Jornal Midiamax)

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

WhatsApp Chat
Enviar Mensagem