Começou julgamento de acusados de assassinar brasileiro na Flórida

Nesta segunda-feira teve início o julgamento dos jovens Jesse Sutherland e Simeon Hall, ambos com 16 anos, que são acusados de assassinar o brasileiro Roger Trindade, 15 anos. Eles responderão ao processo como adultos. Um terceiro adolescente foi condenado a uma instalação de detenção juvenil em fevereiro, depois de não contestar acusações de agressão a outro adolescente e adulterar um testemunho.

Na segunda, Rodrigo Meirelles foi a primeira testemunha a se apresentar e falou o que aconteceu no dia 15 de outubro de 2016.

Meirelles, agora com 19 anos, foi a primeira testemunha a se apresentar nesta segunda-feira, dia 30 de abril, no julgamento de dois adolescentes acusados de homicídio culposo pela morte do brasileiro Roger, de 15 anos de idade.

Jesse Sutherland e Simeon Hall, ambos com 16 anos, são acusados como adultos. Um terceiro adolescente foi condenado a uma instalação de detenção juvenil em fevereiro, depois de não contestar acusações de agressão a outro adolescente e adulterar um testemunho.

Meirelles disse que dois adolescentes que ele não conhecia, mas não era Jesse e Simeon, se aproximaram dele e de Roger no Central Park naquela noite.

“Eles chamaram Roger por um nome que não era o dele – era como Jordan ou Jonathan, não me lembro agora”, disse Meirelles. Um deles pulverizou um spray de fedido. “Levamos cinco segundos, como um estado de choque, para entender o que aconteceu”, continuou.

Ele e Roger começaram a seguir os dois adolescentes, perguntando-lhes o que era o spray. Eles pararam e começaram a provocá-los, segundo Meirelles, dizendo coisas como: “Eu pulverizei isso em você, não há nada que você possa fazer sobre isso”.

Em algum momento, um dos adolescentes ligou para um amigo na Park Avenue. Aquele amigo, que estava com um grupo que incluía Jesse e Simeon, gritou que alguém estava prestes a atacá-lo.

Jesse e Simeon pegaram suas bicicletas e foram para o local no extremo norte da Park Avenue, jogando as bicicletas na grama, segundo o testemunho de Meirelles.

Jesse chegou primeiro e começou a bater em Meirelles com o peito e perguntar se ele queria brigar. Meirelles disse que não queria lutar.

Então Simeon deu o primeiro soco acertando a mandíbula de Meirelles e segundo ele não viu exatamente o que aconteceu com Roger, mas pensou ter visto Jesse, que estava de camisa vermelha, desferindo socos. No momento em que a multidão se dispersou, Roger estava no chão e inconsciente.

“Ele estava morrendo, sangrando internamente como resultado daquele soco”, disse Teri Mills-Uvalle, Procuradora Assistente do Estado, em suas declarações iniciais.

Os advogados de defesa disseram aos jurados que a morte de Roger não era algo que os adolescentes poderiam ter previsto.

David Fussell, advogado de Simeon, observou que seu cliente não foi quem deu o golpe no brasileiro. “Eles nunca pretenderam matar ninguém. Eles foram até lá, se tornou uma pequena briga e um deles deu um soco”, disse.

O julgamento que começou nesta segunda-feira, dia 30, deve durar o resto da semana.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password