Brasileiras desaparecem nos EUA e famílias suspeitam de tráfico humano

O suposto desaparecimento de duas brasileiras, identificadas como Letícia Maia Alvarenga, de 21 anos, e Desirrê Freitas, de idade desconhecida, tem ganhado repercussão nas redes sociais. Relatos publicados em páginas criadas por familiares e amigos especulam que as jovens podem ter sido vítimas de seita, rede de prostituição ou tráfico humano.
Desirré e Letícia deixaram o Brasil e foram morar nos Estados Unidos após promessas de trabalho da guru Katiuscia Torres, conhecida como Kate A Luz, e não fazem contato com a família há meses. Fotos delas também foram encontradas em sites de prostituição americanos.
Após pressão de pessoas próximas às brasileiras, Kate se pronunciou na sexta-feira (14/10), afirmando que Desirré e Letícia estão bem, mas não querem falar com suas famílias, que seriam abusivas. As duas garotas gravaram vídeos confirmando o que Katiuscia disse. Letícia também apareceu em uma live com a guru, o que não foi suficiente para convencer as pessoas envolvidas nas buscas.
Em nota publicada neste domingo (16/10) na página Searching Desirré, criada para reunir informações sobre o paradeiro da jovem, familiares e amigos dizem que estão preocupados com a integridade física das jovens e que o comportamento delas nos vídeos é anormal. Um dos motivos para a desconfiança é o fato de as brasileiras afirmarem que estão na Alemanha, quando, segundo a família, não há registro de saída delas dos Estados Unidos.
“Muita gente está acompanhando as lives que estão surgindo, todas com narrativas deturpadas – o padrão da falsa guru para desviar o foco dela. Quem conhece as meninas não compactua com as inverdades levantadas. Nos vídeos é possível ver nitidamente que existe uma prisão para além da física, que é a prisão emocional: manipulação, ameaças, culpabilização da vítima e falsas promessas”, diz um trecho.
“Independente se estão fazendo algo em sã consciência ou não, usar a vulnerabilidade de mulheres brasileiras com a falsa promessa de riqueza, e induzi-las a prostituição na ilegalidade é crime. Letícia tem uma família preocupada que vem sofrendo ataques e sendo julgada por um vídeo em que ela está claramente perturbada.

Compartilhar:

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

WhatsApp Chat
Enviar Mensagem