Bolsonaro é o mais votado no exterior

Caso fossem contabilizados apenas os votos dos brasileiros cadastrados para votar no exterior, o candidato Jair Bolsonaro (PSL) seria eleito em primeiro turno, com 58,16% dos votos válidos, conforme o balanço do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mais recente até 22h50. Ciro Gomes (PDT) recebeu 14,65% dos votos válidos, enquanto Fernando Haddad (PT) obteve 10,65%. Em quarto, quinto e sexto lugares ficaram os candidatos João Amoêdo (Novo, 6,98%), Geraldo Alckmin (PSDB, 3,35%) e Marina Silva (Rede, 3,35%), respectivamente.

Esses percentuais são relativos a 82% das urnas apuradas no exterior. Fora do país, a abstenção foi maior do que o comparecimento: 59,10% contra 40,90%. Ao todo, os eleitores aptos a votar no exterior somaram mais de 500 mil, divididos em 171 zonas eleitorais em 99 países — número 14% maior do que o registrado nas últimas eleições presidenciais, em 2014.

Bolsonaro ganhou em cidades como Abu Dhabi (Emirados Árabes), Barcelona (Espanha), Buenos Aires (Argentina), Hong Kong (China), Londres (Reino Unido), Miami (Estados Unidos) , Montevidéu (Uruguai), Lisboa (Portugal), Tóquio (Japão), Toronto (Canadá), Roma (Itália) e Tel Aviv (Israel).

Outra cidade em que o capitão reformado seria eleito em primeiro turno é Caracas, capital da Venezuela e caracterizada por correligionários de Bolsonaro como um reduto de esquerda. Na cidade, ele recebeu 68% dos votos, enquanto Haddad e Ciro foram escolhidos por 10% e 7%, nesta ordem.

Por outro lado, Ciro foi o mais bem colocado em diversas cidades da Europa, como Berlim (Alemanha), Copenhague (Dinamarca), Dublin (Irlanda), Moscou (Rússia), Paris (França), Estocolmo (Suécia) e Varsóvia (Polônia). Também foi o candidato com melhor desempenho na capital da China, Pequim. Já Haddad seria eleito em cidades como Amã, na Jordânia, e Ramallah, cidade palestina localizada dez quilômetros ao norte de Jerusalém. A eleição no exterior é organizada pelo Tribunal Regional Federal do Distrito Federal (TRF-DF).

Embora a computação oficial dos votos só ocorra junto à apuração no Brasil, os brasileiros puderam conhecer de antemão os resultados de algumas cidades, já que o boletim da urna era exposto em frente a cada prédio onde ocorreu votação. Nos últimos 30 anos, o número de brasileiros residentes no exterior dispostos a votar para presidente aumentou mais de 2.700%

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password