Vice-secretário de Justiça dos EUA vai à Casa Branca em meio a rumores sobre renúncia

O vice-secretário de Justiça dos Estados Unidos, Rod Rosenstein, que supervisiona a investigação sobre o papel da Rússia na eleição presidencial norte-americana de 2016, foi à Casa Branca nesta segunda-feira em meio a rumores de que estaria deixando o cargo.

Uma fonte disse à Reuters que Rosenstein não foi demitido, mas que passou o final de semana considerando se deveria renunciar depois que uma reportagem do New York Times afirmou que ele sugeriu em 2017 grampear secretamente o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Se Rosenstein renunciar, Trump tem mais margem para substituí-lo, mas se o vice-secretário de Justiça for demitido será mais difícil para Trump escolher um sucessor.

O site de notícias Axios reportou, citando fonte não identificada, que Rosenstein, o número 2 do Departamento de Justiça e alvo frequente de críticas de Trump, havia renunciado verbalmente para o chefe de gabinete da Casa Branca, John Kelly.

Outra fonte disse ao Axious que Rosenstein está “esperando ser demitido” e por isso pretende renunciar. Já a NBC News relatou que Rosenstein não vai renunciar e que a Casa Branca precisará demiti-lo.

O ex-vice-diretor do FBI Andrew McCabe disse estar “profundamente preocupado” com os rumores de que Rosenstein estaria renunciando, dizendo que sua saída colocaria em risco a investigação federal sobre a possível interferência russa nas eleições norte-americanas.

Trump tem enfrentado crescente pressão da investigação do procurador especial Robert Mueller, que apura o papel que a Rússia desempenhou na eleição presidencial de 2016.

 

 

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password