Procuradoria de Illinois denuncia mulher que aplicou golpes em imigrantes

A Procuradora-Geral de Illinois, Lisa Madigan, abriu um processo alegando que uma mulher de Belvidere “operou golpes de assistência de imigração que custaram aos imigrantes milhares de dólares por serviços fraudulentos e não autorizados”.

O processo de Madigan, que foi protocolado no condado de Winnebago, alega que Armendina “Dina” Romero “aconselhou pessoas sobre questões de imigração, preparou e apresentou pedidos para o status de imigração legal”, embora ela não seja uma advogada licenciada, não é empregada de advogados de imigração, não trabalha para uma agência autorizada a prestar serviços de imigração e não se registrou no escritório do Procurador Geral, conforme exigido pela lei estadual.

A ação judicial de Madigan alega que Romero “cobrou de pelo menos dois clientes um total de US $ 3.000, excedendo o limite estatutário estabelecido pelas regras dos Serviços de Imigração”.

O processo também alega que Romero informou pelo menos para uma pessoa que ela trabalhava com uma igreja na preparação de pedidos de Ação Diferida para Chegadas Infantis, ou DACA, dando a impressão de que seus serviços eram gratuitos.

Além disso, a ação judicial de Madigan alega que Romero violou a lei ao não fornecer contratos por escrito para explicar seus serviços ou custos e deixar de informar aos clientes sobre seu direito de cancelar um contrato dentro de 72 horas ou o direito de ter seus documentos devolvidos.

A ré “explorou o medo e a confusão que muitos imigrantes para pegar o dinheiro deles”, disse Madigan em um comunicado à imprensa. “Exorto as pessoas, independentemente do seu status legal, a entrar em contato com o meu escritório para obter informações sobre ajuda de imigração legítima ou se foram vítimas de fraude. Meu escritório não pede status de imigração”, continuou.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password