Prisão em NY é processada por “ameaçar vida dos imigrantes detidos”

Grupos de direitos civis processaram funcionários do Departamento de Imigração e Alfândega (ICE, sigla em inglês) na segunda-feira, dia 18, dizendo que o Centro de Detenção Federal de Buffalo, por não estar impondo regras de distanciamento social para proteger detidos acusados de delitos civis de imigração.

O Sindicato das Liberdades Civis de New York e os Serviços Jurídicos dos Prisioneiros de NY apresentaram suas queixas em um processo federal, em Buffalo, que busca o status de ação coletiva para proteger indivíduos mantidos na prisão de Batavia, vulneráveis ao COVID-19.

O processo exige que as autoridades cumpram as diretrizes do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, sigla em inglês) e que ofereçam tratamento para as pessoas sob risco na instalação.

De acordo com o processo, pelo menos 49 das 319 pessoas detidas na prisão, em 25 de abril, apresentaram resultado positivo para o COVID-19, representando um crescimento de 1.200% em infecções desde 9 de abril e tornando-se um dos centros de detenção do ICE mais atingidos em todo o país.

O processo alega que o governo federal falhou em obedecer a uma ordem de um juiz federal exigindo a implementação de medidas de proteção para mais de uma dúzia de detidos que foram identificados como vulneráveis ao coronavírus. Ela incluiu uma ação movida em março, em nome de 23 detidos, que resultou na ordem judicial como “Anexo A” para o processo.

O novo processo estima que mais de 100 pessoas detidas na instalação são vulneráveis ao coronavírus. O processo pediu a um juiz que obrigasse o ICE a consertar a “política COVID-19, considerada ilegal e perigosamente incompleta” nas instalações de Buffalo.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

WhatsApp Chat
Enviar Mensagem