Legisladores pressionam governador de Massachusetts para conceder carteiras de motorista para imigrantes refugiados

Membros do Congresso estão pedindo ao governador de Massachusetts, Charlie Baker, que providencie ajuda aos imigrantes que podem perder os privilégios de dirigir, enquanto a disputa judicial sobre o status legal deles chega ao fim.

Em outubro, um juiz federal suspendeu os planos do governo Trump de parar de renovar o status legal de 300 mil pessoas de El Salvador, Haiti, Nicarágua e Sudão que vivem no país. Os imigrantes desses países – incluindo um número estimado de 17.424 em Massachusetts – estão prestes a perder o status de proteção temporária no próximo ano. Aqueles que ficaram nos Estados Unidos podem estar em risco de deportação.

Defensores dizem que a situação está dificultando a vida dos imigrantes com status temporário, bem como aqueles protegidos pelo programa “Deferred Enforced Departure”. Alguns não conseguiram renovar suas carteiras de motorista emitidas pelo estado devido à confusão sobre o status de sua autorização de trabalho.

Membros da delegação do Congresso estadual, toda democrata, escreveram ao governador pedindo-lhe para solicitar que Registro de Veículos Automotores (DMV) conceda extensões de licença de um ano e outros benefícios para ajudar os imigrantes nesses programas enquanto aguardam uma decisão final.

“A decisão do governo Trump de negar a extensão é desnecessária e cruel”, declara a carta escrita em 10 de maio e assinada pelos deputados Lori Trahan (D-Westford), Seth Moulton (D-Salem) e outros legisladores. “Ele derrubou vidas e inspirou o medo de detenção e deportação. Para muitos destes imigrantes, a falta de uma carteira de motorista válida é uma fonte importante de preocupação”.

Baker, um republicano moderado, tem apoiado os dois programas em geral e reconhecido as contribuições de pessoas protegidas por eles para a cultura e economia do estado. Dois anos atrás, ele escreveu ao Departamento de Segurança Interna pedindo que permitisse que refugiados do Haiti, El Salvador e Honduras permanecessem no país.

“Não é coerente com as tradições e valores dos Estados Unidos ordenar o retorno de um grande número de cidadãos estrangeiros, que vêm seguindo nossas leis e contribuindo para a nossa economia e cultura, para países que são perigosos, politicamente instáveis ​​e incapazes de fornecer serviços básicos e proteções para seus cidadãos “, escreveu Baker na época.

Ainda assim, Baker rejeitou uma proposta de ativistas e legisladores para permitir que imigrantes indocumentados que residem no estado adquiram carteiras de motorista.

O governo federal concede status de proteção temporária a cidadãos de países devastados por desastres naturais ou guerra, para que possam permanecer e trabalhar legalmente nos EUA até que a situação melhore no país de origem.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

WhatsApp Chat
Enviar Mensagem