Empresas fundadas por imigrantes ou seus filhos geraram $ 6,1 trilhões em receita anual nos EUA em 2018

Um estudo recente da economia dos Estados Unidos descobriu que imigrantes e filhos de imigrantes fundaram 45% das empresas citadas pela Fortune 500, acumulando um total de US $ 6,1 trilhões em receita anual no ano passado.

O estudo, divulgado no dia 18, pelo New American Economy Research Fund, é a mais recente pesquisa que vincula uma parte significativa do crescimento econômico dos EUA a famílias de imigrantes. Os dados do grupo pró-imigração revelaram que havia 101 empresas fundadas diretamente por indivíduos nascidos no exterior e outras 122 foram criadas por filhos de imigrantes.

De acordo com os dados, as empresas norte-americanas da Fortune 500, fundadas por imigrantes, empregam 13,5 milhões de pessoas. Isso é 11% a mais do que empregam as empresas fundadas por empresários que não possuem vínculos com imigrantes.

Várias destas empresas fundadas por imigrantes se tornaram nomes conhecidos em grande parte do país, incluindo Apple e Costco, além de criações mais recentes, como Intuit e Broadcom.

A receita trazida por essas empresas na lista da New American Fortune 500 é de US $ 1,1 trilhão a mais que o produto interno bruto do Japão, US $ 2,1 trilhões a mais que o PIB da Alemanha e quase o triplo do PIB do Reino Unido.

Como o relatório observa, os 13,5 milhões de pessoas empregadas por essas empresas criam uma população que se classificaria como o quinto maior estado do país.

Mais de 50% da receita obtida pelas empresas da Fortune 500 nos estados da Geórgia, Pensilvânia, Washington e Nova York se originaram de empresas fundadas por imigrantes ou seus filhos.

Só em Illinois, a receita trazida pelas empresas da Fortune 500 lideradas por imigrantes equivalem a 70% do PIB total do estado.

Comparativamente, empresas fundadas por não-imigrantes como Walmart, Exxon e CVS acumularam US $ 7,6 trilhões em 2018.

No ano passado, um relatório do Citigroup e da Universidade de Oxford descobriu que dois terços da expansão do PIB dos EUA, desde 2011, tinham “envolvimento direto de imigrantes”. O estudo observou que os imigrantes têm duas vezes mais probabilidade de criar uma invenção patenteada ou ganhar um Oscar ou um Prêmio Nobel.

O estudo do Citigroup/Oxford mostrou que os imigrantes fundaram cerca de 40% das empresas na lista da Fortune 500 e cerca de um terço de todas as empresas do país desde 2011.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

WhatsApp Chat
Enviar Mensagem