Deputada por Massachusetts chama ICE e CBP de “racistas e desonestos”

Um fórum, organizado pela âncora de televisão e jornalista Joy Reid, reuniu especialistas e defensores da imigração para discutir como a política dos EUA pode melhorar as condições econômicas e sociais dos imigrantes negros. “Quando as pessoas expressam sua compaixão e sua indignação pelas experiências imigrantes e imigrantes negros são completamente excluídos da narrativa”, disse a deputada pelo estado de Massachusetts Ayanna Pressley.
Nana Gyamfi, diretora-executiva da Black Alliance for Just Immigration, disse que o tratamento dado a imigrantes negros na fronteira e em todo o sistema de imigração nos Estados Unidos demonstra que a imigração é uma questão de “justiça racial”. Ela destacou as diferenças entre a forma como os imigrantes haitianos e africanos foram tratados pelo sistema de imigração deste país e o rápido acolhimento de refugiados ucranianos duas semanas depois que a Rússia invadiu a Ucrânia no início deste ano.
“Os ucranianos receberam TPS. Os camaroneses lutaram pelo TPS por sete anos”, disse Gyamfi, que observou que alguns imigrantes negros ainda precisam de status de proteção temporária e outros que têm TPS foram deportados em taxas alarmantes este ano.
“Temos que acabar com todos esses sistemas carcerários. Isso faz parte da equidade racial”, acrescentou Gyamfi. “Conhecemos esse sistema de enjaulamento, sabemos que esses sistemas de aplicação, sejam sistemas de imigração ou sanções criminais, sistemas de punição criminal, estão enraizados no racismo, estão enraizados na escravização do povo africano que agora são afro-americanos neste país”.
A deputada Pressley, que faz parte do Comitê de Supervisão da Câmara que lançou uma investigação sobre o CBP e suas práticas, disse que, em sua opinião, agências de imigração dos EUA como “ICE e CBP provaram ser racistas e desonestas”.

Compartilhar:

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

WhatsApp Chat
Enviar Mensagem