Coronavírus: Imigração ilegal nos EUA via fronteira com o México cai 50%

A Secretaria de Segurança Nacional dos Estados Unidos informou que o total de tentativas de passagem ilegal pela fronteira com o México caiu 50% devido às restrições migratórias negociadas com o governo mexicano e vigentes desde a meia-noite de sexta-feira. Desde sábado, a divisa entre os dois países está fechada para o tráfego não essencial. As autoridades americanas alegam que o fechamento da fronteira servirá para conter o avanço do novo coronavírus (SARS-CoV-2) de lado a lado.
“Nas últimas 24 horas, nós vimos uma queda de 50% em detenções de imigrantes ilegais atravessando a fronteira [com o México]”, disse Chad Wolf, secretário-interino de Segurança Nacional no domingo 22 à emissora americana Fox News. Wolf alerta que prender imigrantes ilegais, em especial pela falta de documentação sobre histórico médico deles, pode levar à disseminação do novo coronavírus em centros de detenção de imigração.
A fronteira americana com o México está fechada desde a meia-noite de sexta-feira para todo tráfego não essencial, que envolve principalmente turismo, compras e lazer. As autoridades americanas impuseram as mesmas restrições na sua fronteira com o Canadá desde sábado. Wolf, porém, nega que o comércio bilateral tenha sofrido restrições.
“Nós estamos tentando não fechar a fronteira. Estamos tentando impor medidas para que o comércio legal e as viagens necessárias continuem a fluir pelas fronteiras mexicana e canadense”, disse.
Wolf ressalta que mais de 3 bilhões de dólares em comércio transitam todos os dias entre as fronteiras americanas com seus dois vizinhos — 1,7 bilhão de dólares com o Canadá e 1,5 bilhão de dólares com o México.
Em seu anúncio na sexta-feira sobre o fechamento da fronteira, o presidente americano, Donald Trump, acusou os imigrantes que cruzam irregularmente a fronteira com o México de serem vetores de transmissão da doença.
“Durante uma pandemia, eles (os imigrantes indocumentados) ameaçam criar uma tempestade que pode transmitir a infecção para nossos agentes de fronteira, outros imigrantes e aos cidadãos americanos”, disse Trump.
O México, porém, os casos de contaminação pelo novo coronavírus equivalem a 1% dos registrados nos Estados Unidos. Segundo o jornal The New York Times, há 39.819 enfermos e 458 mortos até esta segunda-feira, 23, no país, o terceiro mais atingido pela pandemia, atrás apenas de China e Itália. No México, há apenas 316 contaminados e dois óbitos. Os canadenses, que não foram acusados explicitamente por Trump de transmitir doenças, contam com 1.430 enfermos e 20 mortos.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

WhatsApp Chat
Enviar Mensagem