Congresso dos EUA propõe legislação para segurança na fronteira sem muro de Trump

Trump ainda não disse se sancionará a proposta, que deve ser votada ainda nesta quinta-feira (14).

O Congresso dos Estados Unidos tenta encerrar nesta quinta-feira (14) uma disputa sobre a segurança de fronteira com uma legislação que evita uma nova paralisação parcial do governo.

O projeto, porém, ignora o pedido de 5,7 bilhões de dólares feito pelo presidente Donald Trump para ajudar a erguer um muro na fronteira com o México. O braço de ferro entre Trump e os democratas por causa dessa barreira na fronteira já paralisou parcialmente a administração por 35 dias — o mais longo ‘shutdown’ da história americana.

Na noite de quarta-feira (13), negociadores deram os últimos retoques na legislação para financiar o Departamento de Segurança Interna (DHS) até 30 de setembro, o encerramento do ano fiscal, e de várias agências federais.

O Senado e a Câmara dos Deputados pretendem aprovar essa legislação ainda nesta quinta-feira (14). Assim, Trump teria tempo analisar a medida e sancioná-la antes do vencimento do financiamento temporário de cerca de um quarto do governo.

Na meia-noite de sexta-feira (15), acaba o prazo acordado no fim de janeiro para liberação dos fundos operacionais das agências que empregam cerca de 800 mil funcionários do DHS e dos departamentos de Agricultura, Comércio e Justiça, entre outros.

Trump ainda não disse se sancionará a proposta caso a Câmara, de maioria democrata, e o Senado, majoritariamente republicano, a aprovem, embora muitos de seus correligionários do Congresso o estejam fazendo um apelo para que ele sancione a medida. O presidente já disse que não está feliz com o acordo.

A reprovação do acordo forçaria a interrupção de muitos programas governamentais, da manutenção de parques nacionais, de programas de treinamento de controladores de tráfego aéreo e da coleta e publicação de dados importantes para os mercados financeiros, pela segunda vez neste ano.

Sem dinheiro para o muro

“Este acordo nega financiamento para o muro de fronteira do presidente Trump e inclui várias medidas cruciais para tornar nosso sistema imigratório mais benevolente”, disse a presidente democrata do Comitê de Verbas da Câmara, Nita Lowey, em um comunicado.

Segundo assessores parlamentares, a versão final do projeto de lei daria ao governo 1,3 bilhão em dinheiro novo para ajudar a construir 88,5 quilômetros de novas barreiras físicas na fronteira sul, muito menos do que Trump vinha exigindo.

É o mesmo nível de financiamento que o Congresso destinou para medidas de segurança de fronteira em 2018, incluindo barreiras, mas não muros de concreto.

Desde sua campanha de 2016, Trump vem exigindo U$ 5,7 bilhões de dólares para erguer um muro na fronteira sul, dizendo que condições de “crise” pedem uma reação rápida para interromper o fluxo de drogas ilegais e de imigrantes sem documentos, a maioria da América Central.

Inicialmente ele disse que o México pagaria pelo muro de concreto de 3.200 km de extensão – ideia que o país vizinho descartou.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

WhatsApp Chat
Enviar Mensagem