REDAÇÃO-EUA: Secretário-Geral das Nações Unidas alerta que ameaça nuclear nunca foi tão real

REDAÇÃO: O português António Guterres/Secretário-geral das Nações Unidas, disse hoje,  terça-feira (19) que o mundo “está em pedaços”, enfrentando sérios “problemas”, e que a ameaça nuclear nunca foi tão grande desde o fim da Guerra Fria.

“A ameaça nuclear nunca foi tão grande desde o período da Guerra Fria. O medo não é abstrato. Milhões de pessoas vivem sob uma sombra de terror causada por provocadores testes nucleares da Coreia do Norte”, disse Guterres, em sua estreia em Assembleias-Gerais da ONU.

Os Estados Unidos, com apoio do Japão, Coreia do Sul e aliados ocidentais, estão pressionando por uma resposta internacional mais contundente, depois de a Coreia do Norte fazer um sexto teste nuclear, o mais poderoso até o momento, e lançar mísseis sobre o Japão.

Mas a China e a Rússia alertaram que opções militares propostas pelos Estados Unidos para lidar com a crise podem ter resultados catastróficos, e por isso pedem negociações diplomáticas.

De acordo com o Secretário o “mundo está com problemas”, “com a sociedade global se desintegrando”, “em pedaços”. Citando questões como o aumento da insegurança e da desigualdade econômica, além de crises financeiras, Guterres afirmou que os líderes mundiais precisam “criar um mundo melhor para todos” e propor uma “globalização justa”; ele pediu que a comunidade internacional, através do Conselho de Segurança, una-se para combater a ameaça, mas de maneira política e diplomática. ”

Outra questão abordada é sobre ameaças representadas por grupos terroristas, “que destroem sociedades e desestabilizam regiões”.

Porém o português, António Guterres/Secretário-geral das Nações Unidas ressaltou a necessidade das lideranças mundiais atuarem em programas contra a radicalização, com base em educação de jovens e integração.

“Não vamos conseguir combater o terrorismo se não resolvermos os conflitos que causam o terrorismo”, comentou.

Na abertura da 72ª Assembleia-Geral,  e em seu discurso, Guterres também mencionou o Acordo Climático de Paris, o qual os Estados Unidos ameaçam se dissociar.

“O Acordo de Paris deve ser cumprido já por todos os governos”, pediu, ressaltando que a mudança climática está entre os maiores desafios e ameaças para o mundo e chamando as emissões de poluentes de “suicidas”.

Sobre a crise migratória, que afeta a Europa, o Oriente Médio e a África desde 2015 devido às guerras e conflitos internos, Guterres afirmou que “todo país tem o direito de controlar as fronteiras, mas deve fazer isso protegendo os direitos das pessoas em trânsito”. “Imigração deve ser uma opção, não uma necessidade”, afirmou.

O Secretário disse ainda que: “Por experiência pessoal, eu sei que muitos preferem ficar nos lares de seus países que imigrar. A mobilidade humana não é uma ameaça”

COMPARTILHE

REDAÇÃO: SANDRA SERAFIM/JORNALNEGOCIOFECHADOUSA.COM

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password