EUA – Brasileiro envolvido em briga com policial terá corte dia 18

O adolescente brasileiro Bernardo Cardoso Oliveira Vieira, 17 anos, que se envolveu em briga com um policial em Deerfield Beach no início da semana passada e estava foragido desde então, se apresentou à polícia acompanhado do advogado José Castaneda e do pai, Ivan Vieira, na noite de quinta-feira, 29.

O jovem está em casa, sob custódia, e terá que comparecer à Corte no próximo dia 18, segundo informou Michelle (sobrenome não divulgado), que tem ajudado a família do garoto.

O jovem passou a noite de quinta-feira no Broward Juvenile Detention Center e se apresentou diante do juiz na sexta-feira, 30. O juiz determinou que Bernardo aguarde em prisão domiciliar até a próxima audiência. “Ele está bem, já está em casa e não pode sair até a próxima audiência”, disse Michele.

Sob custódia, o garoto enfrenta acusações por agressão ao policial, resistência à prisão e má-conduta.

Entenda o caso

O incidente ocorreu na noite de segunda-feira, 26, no Burguer Fi de Deerfield Beach. O gerente da lanchonete teria chamado um policial, que rondava na região, para retirar o adolescente e outros amigos do local. Durante o ato o policial jogou spray de pimenta no rosto do adolescente e tentou forçá-lo e se ajoelhar, o que culminou em um embate físico entre os dois e a fuga do brasileiro, em seguida. O fato foi flagrado por uma câmera de celular e divulgado pelas redes sociais.

O pai de Bernardo, Ivan Vieira, 43 anos, é de Petrópolis (RJ), mora na Flórida há 16 anos, trabalha como “handman” e disse que o filho veio para morar com ele há um ano e oito meses. “Ele cresceu longe de mim, mas sempre mantivemos contato por telefone e pela internet. Claro que é bem diferente de estar pessoalmente, mas nunca deixamos de nos falar e há quase dois anos ele quis vir morar comigo. Somos nós dois e agora nos aproximamos mais, somos os melhores amigos um do outro, ele é parceiro e não me dá trabalho, é um garoto tranquilo”, ressalta.

Para Vieira, o que foi mostrado pelos canais de TV e outros jornais, não é a verdade. “Eles cortaram o início do vídeo onde mostra o policial jogando o spray de pimenta na cara do meu filho. Ele não atacou o policial como estão dizendo, foi derrubado no chão e me disse que não viu nada, mal conseguia respirar e com o olho ardendo, recebeu soco do policial e só tentou se defender e sair dali”, relata.

Sobre o filho ter fugido do local, ele disse que o filho revelou a ele ter ficado com medo e por isso se manteve escondido durante alguns dias. A família e os vizinhos questionam o tratamento do policial para com o adolescente. “A maneira agressiva com a qual ele agiu com o garoto, já jogando spray de pimenta e derrubando-o ao chão, não é apropriada para fazer com um garoto que não é violento e não provocou nada”, afirmou.

  • COMPARTILHE
  • FONTE: GAZETANEWS.COM
  • POSTAGEM: SANDRA SERAFIM
Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password