EUA – Assessora de Trump admite falta de provas de escutas telefônicas de Obama

Kellyanne Conway, conselheira da Casa Branca, admitiu nesta segunda-feira, 13, não ter qualquer tipo de prova de que o presidente Donald Trump tenha sido alvo de escutas telefônicas por parte de Barack Obama, como denunciou Trump na semana passada pelo Twitter.

Em comunicado ao canal ABC News, a conselheira afirmou que a investigação no Congresso é justamente pela falta de provas.

Nesta segunda, Conway preferiu voltar atrás, e alegou que sua fala sobre técnicas de espionagem (que podem ser feitas até por meio de aparelhos de micro-ondas) se referia a técnicas gerais de espionagem e não ao caso específico entre Trump e Obama.

No dia 4 de março, Trump lançou a denúncia sobre escutas telefônicas feitas em seu escritório na Trump Tower em Nova York durante a campanha eleitoral. Desde então, a Casa Branca se encontra sob forte pressão para que apresente provas.

No início do mês, Trump pediu ao Congresso que investigue grampo em seus telefonemas durante a campanha eleitoral de 2016 “com potencial motivação política”.

O porta-voz de Obama, Kevin Lewis, rebateu a acusação imediatamente.

“Nem o presidente Obama nem nenhum funcionário da Casa Branca ordenaram espionar qualquer cidadão americano”, afirmou Lewis, em nota à imprensa.

COMPARTILHE

Com informações da Reuters

POSTAGEM: SANDRA SERAFIM

 

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

WhatsApp Chat
Enviar Mensagem