Cocaína que seria enviada para os EUA é apreendida em Goiânia

Após dois meses de investigações, agentes da Delegacia Estadual de Repressão aos Narcóticos (Denarc) estouraram, em Goiânia, um laboratório que refinava drogas para venda na Europa e nos Estados Unidos. Um suspeito de tráfico foi preso, e o dono do imóvel onde estava a droga, avaliada em R$ 2,5 milhões, segundo a polícia, já foi identificado, e cumpre pena no Complexo Prisional, em Aparecida de Goiânia.

Jeferson Araújo Santos, de 27 anos, que já possui passagens por roubo, furto, e porte ilegal de armas, foi abordado por agentes da Denarc no momento em que saía para entregar 53 quilos de cocaína pura. Dentro do imóvel onde ele estava morando, no Setor Eli Forte, em Goiânia, os agentes encontraram um revólver calibre 38 e uma pistola calibre 380, 300 munições de fuzil calibre 5.56, 73 quilos de pasta base de cocaína, uma prensa, 300 quilos de insumos, além de outros equipamentos usados no refino de drogas.

A qualidade da cocaína apreendida com Jeferson surpreendeu até mesmo o titular da Denarc, delegado Eduardo Gomes. “Todos os tabletes têm uma marca em alto relevo e uma folha de cocaína, o que indica a alta qualidade da droga, fato que nos leva a certeza de que esse entorpecente, pela pureza, e alto valor, seria enviado para a Europa e os Estados Unidos”, pontuou.

A droga e o laboratório, ainda segundo o delegado, pertencem a um condenado que já está preso. O nome dele não foi divulgado, segundo Eduardo Gomes, para não atrapalhar as investigações, que continuam a fim de identificar outros financiadores do tráfico.

A suspeita da polícia é que tanto a cocaína, quanto a pasta base apreendidas em Goiânia tenham sido adquiriras na Colômbia e na Bolívia. Jeferson Araújo foi autuado em flagrante por tráfico internacional de drogas.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

WhatsApp Chat
Enviar Mensagem