BRASIL – Campanha arrecada dinheiro para remoção de tatuagem na testa de jovem torturado no Brasil

Uma campanha na internet está arrecadando dinheiro para remover a tatuagem feita na testa de um menor como forma de “punição” pelo suposto roubo de uma bicicleta de um homem sem perna. A meta, de R$ 15 mil, já havia sido superada às no domingo (11), quando a arrecadação já somava R$ 16.196,66, além de boletos pendentes no valor de cerca de R$ 153 mil, conforme informações do site que realiza a arrecadação.

O objetivo, segundo os organizadores, é “pagar a remoção da tatuagem feita em sua testa num ato de tortura da qual foi vítima e custear os cuidados psicológicos do garoto, que tem problemas mentais e de dependência química”.

A ‘vaquinha”, criada pelo coletivo Afroguerrilha, é para o adolescente de 17 anos, que teve a testa tatuada com a inscrição: “eu sou ladrão e vacilão”. O jovem, que é de São Bernardo do Campo (SP), foi encontrado por amigos no fim da tarde deste sábado (9), na Estrada dos Casa.  O caso ganhou repercussão em todo o mundo.

Ele prestou depoimento à polícia, no 3º Distrito Policial da cidade, negou ter cometido qualquer furto, foi levado ao posto médico para ser medicado e voltou para a casa da avó.

Os responsáveis pela tortura são o tatuador Ronildo Moreira de Araújo, 29 anos, e o vizinho Maycon Wesley Carvalho dos Reis, 27 anos. Na tarde deste sábado, a juíza Inês Del Cid, da Vara Criminal de São Bernardo do Campo, decretou a prisão preventiva deles.

Além de ter a testa marcada com uma tatuagem, o adolescente revelou que teve o cabelo cortado e teve os pés e as mãos amarrados por Ronildo e Maycon.

O advogado da família, Leonardo Rodrigues, disse ao G1 que deve se reunir com a família para saber quais medidas jurídicas deve tomar nos próximos dias. “Vamos avaliar. Primeiro vamos cuidar dele, ele foi medicado, está assustado com o que passou. Muitas pessoas compartilharam a imagem dele fazendo julgamento sem conhecer os fatos. Ele não fez nada do que foi dito e espalhado na internet.”

Ele estava desaparecido desde 31 de maio e a família o reconheceu no vídeo gravado e divulgado em redes sociais pelos dois agressores, que foram presos em flagrante.

Antes do desaparecimento, o jovem chegou a passar por acompanhamento de conselheiros tutelares em atendimento no Centro de Apoio Psicossocial (Caps) de São Bernardo do Campo. Segundo a família informou à polícia, ele era usuário de drogas e sofre de problemas mentais.

COMPARTILHE

FONTE: G1.COM.BR

POSTAGEM: SANDRA SERAFIM

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password