Após denúncias de ONG dos EUA, homem é preso suspeito de ter material pornográfico de bebês em Minas Gerais

Um homem de 47 anos foi preso em flagrante suspeito de armazenar material pornográfico de bebês, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Ele foi detido em casa, nesta terça-feira (11).

Segundo a Polícia Civil, os policiais encontraram uma “expressiva quantidade de material pornográfico infantojuvenil” e roupas de bebê. O suspeito chegou a dizer que as guardava para doação.

Segundo a delegada Mellina Isabel Silva Clemente, tudo começou quando uma Organização não Governamental (ONG) americana acionou à Polícia Federal informando que havia material pornográfico armazenado em um servidor localizado em Contagem.

“Nos Estados Unidos, existe uma lei que obriga os provedores de internet a reportarem qualquer tipo de suspeita de exploração sexual envolvendo crianças e adolescentes. O provedor informou à ONG que havia material armazenado vinculado a um servidor localizado em Contagem. E a organização passou a notícia para a Polícia Federal, que nos acionou”, contou.

A delegada disse ainda que a polícia pediu um mandado de busca e apreensão à Justiça. “As fotos que foram enviadas dos Estados Unidos, em sua grande maioria, são de bebês de colo. Já na casa do investigado, nós encontramos fotos pornográficas de crianças e adolescentes (…)”, contou.

O homem foi autuado pelo crime de “adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente”.

De acordo com a delegada, em depoimento, o suspeito confessou que recebeu as imagens e não as excluiu.

“Ele estava muito preocupado, a todo momento, em dizer que não estuprou, não colocou a mão em ninguém, como se ter as fotos não fosse um ato criminoso”, contou.

A delegada Mellina Clemente contou também que “em rápida análise do material apreendido, foi possível ver conversas do investigado em aplicativo de mensagem e rede social, solicitando imagens de crianças nuas a mães e outras pessoas que tinham crianças em fotos de perfil”, disse.

As investigações continuam e o material será periciado.

Compartilhar:

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

WhatsApp Chat
Enviar Mensagem