Prisão de americanos aumenta tensão entre EUA e Coreia do Norte

A Coreia do Norte prendeu um cidadão dos Estados Unidos na sexta-feira, 21, elevando para três o número total de americanos detidos pelo país.

De acordo com informação da agência de notícias sul-coreana, o homem, um coreano-americano de 50 anos identificado como ex-professor na Universidade Yanbian de Ciência e Tecnologia (YUST), com o sobrenome Kim, esteve na Coreia do Norte há um mês, informou a Yonhap no domingo. Ele foi preso no Aeroporto Internacional de Pyongyang quando tentava deixar o país.

A Coreia do Norte mantém detidos outros dois norte-americanos. Otto Warmbier, um estudante de 22 anos, foi detido em janeiro do ano passado e condenado a 15 anos de trabalho duro por um tribunal norte-coreano ao tentar roubar uma bandeira de propaganda. Em março de 2016, o coreano-americano Kim Dong Chul, 62, foi condenado a 10 anos de trabalho duro por subversão.

Japão e Estados Unidos iniciaram no domingo, 23, manobras navais conjuntas no Oceano Pacífico antes de se dirigir, nos próximos dias, para águas próximas à península da Coreia, em um momento de alta tensão na região, anunciou o Ministério de Defesa japonês.

Os navios japoneses “Ashigara” e “Samidare” se uniram à frota do porta-aviões de propulsão nuclear americano “USS Carl Vinson” perto do arquipélago das Filipinas, onde permanecerão vários dias realizando exercícios conjuntos estratégicos e de comunicação antes de se dirigirem para o norte, para se aproximarem da península da Coreia, segundo disseram fontes do Ministério para a televisão estatal “NHK”.

Seul também estuda participar nas manobras combinadas da frota japonesa e o navio de propulsão nuclear da classe Nimitz (a maior do mundo em termos militares) entre os dias 25 e 28 de abril.

Com informações da Agência Reuters

COMPARTILHE

POSTAGEM: SANDRA SERAFIM

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

yoast seo premium free