Dois mexicanos recebem prisão perpétua por matar agente de imigração

Dois mexicanos, membros do cartel de drogas Los Zetas, foram sentenciados a prisão perpétua nesta segunda-feira, dia 06. Eles foram condenados pelo assassinato de um agente federal de imigração dos Estados Unidos, em 2011.

O Departamento de Justiça dos EUA disse que José Emanuel Garcia Sota, 36, de San Luis Potosi (México), e Jesus Ivan Quezada Pina, 29, de Matamoros, mataram o agente especial Jaime Zapata, do Immigration and Customs Enforcement (ICE), em uma rodovia movimentada perto de San Luis Potosi, a 420 km a norte da Cidade do México.

O oficial estava em seu veículo quando foi surpreendido pelos criminosos, que ainda feriram outro agente, Victor Avila, que estava no carro na hora da emboscada.

Este foi o primeiro assassinato de um agente federal dos EUA em solo mexicano em 26 anos e desencadeou uma enorme investigação envolvendo autoridades de ambos os países.

O caso levantou questões sobre se o cartel mexicano de drogas havia, deliberadamente, atacou os dois americanos, ou se os agentes simplesmente foram vítimas da violência comum imposta por este grupo criminoso na região.

Um total de sete homens foram extraditados do México para os Estados Unidos para serem julgados pelo assassinato.

Garcia e Quezada foram condenados pelo júri, em uma audiência no dia 27 de julho, e a sentença foi anunciada nesta segunda.

Os outros cinco, que se declararam culpados pelas acusações de assassinato, devem ser receber suas sentenças nesta terça-feira.

Os dois agentes do ICE estavam dirigindo um Chevrolet Suburban blindado para a Cidade do México, em 15 de fevereiro de 2011, com placas diplomáticas quando foram atacados.

O carro foi atingido por vários tiros de rifles. Os investigadores encontraram alguns projéteis de calibre 90mm na cena do crime.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

yoast seo premium free