Depois dos EUA, agora é a vez da Ásia ter um ‘boom’ de brasileiros

As cidades de Bangkok e Tóquio, respectivamente na Tailândia e Japão, se tornaram as novas fronteiras da preferência de viagens dos brasileiros. Embora os Estados Unidos ainda sejam um dos sonhos dos viajantes tupiniquins, a procura pela Ásia vem crescendo nos últimos anos.

Um levantamento feito pelo site de buscas de passagens Kayak a pedido do Viver Bem mostra que a capital tailandesa lidera a procura dos brasileiros há três anos, seguida por Tóquio, Tel Aviv (Israel), Dubai (Emirados Árabes Unidos) e Seul (Coreia do Sul).

Um dos motivos para isso é a queda no preço das passagens desde 2015, que antes eram até 30% mais caras. Os valores se igualaram aos cobrados em viagens para os Estados Unidos e a Europa.

De acordo com o turismólogo Renan Koyama, a indústria do cinema ajudou a alimentar a curiosidade dos brasileiros pelo continente. “No filme ‘Tomb Raider’, por exemplo, a grande maioria das filmagens é feita nos templos budistas espalhados pelo continente. Já a produção ‘A Praia’ foi toda filmada nas ilhas Phi Phi, da Tailândia”, comenta ele.

Só a cidade de Bangkok tem recebido uma média de 22 milhões de turistas ao anoentre tailandeses e estrangeiros, de acordo com órgãos oficiais do país. Renan conta que o continente passou a ser descoberto pelos brasileiros em 2011, mas foi a partir de 2015 que o movimento se intensificou.

“A Ásia foge do ‘turismo tradicional’ que as pessoas costumam fazer. Onde na Europa você consegue andar de elefante ou comer gafanhotos?”, questiona o turismólogo.

Por estarem do outro lado do mundo, as capitais da Tailândia e do Japão possuem características culturais muito peculiares se comparadas às brasileiras. São mais de 40 mil anos de história que pouco sofreram influência dos europeus.

A blogueira de viagens Priscila Kamoi explica que os costumes e a religião muito diferentes do ocidente são os que mais despertam a curiosidade dos brasileiros. “Você já vê isso nos templos muito imponentes, em como as pessoas se comportam e levam a crença a sério”, conta.

Tanto Bangkok como Tóquio têm dezenas de templos budistas voltados à meditação e a espiritualidade. E a culinária também difere muito da brasileira: “mistura o doce com o salgado, o doce com o azedo, com o apimentado, muito peculiar”, completa o turismólogo Renan Koyama.

A capital tailandesa possui ainda outra particularidade que vem sendo levada em consideração pelos brasileiros: os custos. Bangkok custa, em média, R$ 57 por dia entre alimentação e hospedagem.

É possível comer bem gastando muito pouco. Priscila Kamoi conta que “os mochileiros procuram muito a cidade por causa do custo de vida”. É possível almoçar ou jantar gastando menos de R$ 10 (ou ฿ 90 – Bahts). A dispensa de visto para até 90 dias de permanência também é um ponto a favor dos brasileiros.

Já Tóquio é uma cidade um pouco mais cara e exige visto de entrada. Mas os preços mais altos – uma média de R$ 200 por dia entre alimentação e hospedagem – compensam pela experiência. “É uma mistura do caos das ruas cheias de letreiros de neon com os templos budistas onde impera a meditação e o misticismo”, completa a blogueira.

Há ainda a curiosidade do país de contrastes, entre o antigo e o novo (e ainda ter uma família real). Priscila Kamoi conta que conheceu o príncipe Akishino e a princesa Kiko em uma das viagens ao Japão, “uma visita muito especial principalmente para os descendentes”.

Segundo o levantamento do Kayak, a procura pela capital japonesa cresce em torno de 15% ao ano. As passagens para Tóquio custam a partir de R$ 4.900 para voos entre novembro e fevereiro.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

yoast seo premium free