Preocupados com o futuro, jovens imigrantes cobram apoio político em Ohio

Uma estudante da Xavier University disse que está tão preocupada sobre uma possível deportação que deixa o lembrete em seu telefone. “Eu tenho uma contagem regressiva em meu fone para quando minha autorização de trabalho expirar”, disse Heyra Avila.

Ela, juntamente com as centenas de milhares de jovens imigrantes, tem medo de que o Congresso não consiga criar uma solução para o Deferred Action for Childhood Arrivals (DACA), programa criado na era Obama e protegia alguns indocumentados da deportação.

Em setembro, o presidente Donald Trump anunciou que o Congresso teria seis meses para definir o futuro dos jovens imigrantes, chamados de “Dreamers”.

O DREAM Act, um plano introduzido no Senado em julho de 2017, é uma proposta federal que pode oferecer uma proteção similar ao DACA, mas nunca passou.

Avila e outros imigrantes querem mudanças. Ela e dezenas de outros se juntaram do lado de fora do escritório do Senador Rob Portman, no domingo (12), no centro de Cincinnati (Ohio), para pedir por uma reforma imigratória.

“Este país é tudo que eu já conheci. Isso é tudo que milhares de nós já conhecemos”, disse Avila. “É realmente injusto ter que lutar para querer continuar a fazer um futuro melhor para nós e para este país. Nós amamos esse país e queremos pode ficar. Não é justo que algumas pessoas pensem diferente”.

Alison Reynolds-Berry, diretora executiva da Intercommunity Justice and Peace Center, disse que o fato de o futuro do DACA estar em uma balança é realmente preocupante. “Eles têm empregos e trabalham para sustentar suas famílias”, disse. “Estes jovens imigrantes receberam um passe, eles tiveram a chance de perseguir os seus sonhos. Alguns deles estão no meio de suas carreiras universitárias e podem ser enviados de volta a um país que não conhecem”.

Reynolds-Berry e os beneficiários do DACA realizaram um manifesto mostrando placas que exibiam uma “nota” para os legisladores com base na maneira como eles lidaram com a reforma da imigração.

A estudante Andrea Solis, disse que gostaria que o senador Portman tivesse uma posição sólida sobre o assunto. “Estamos classificando nossos representantes e senadores sobre qual a posição deles em relação ao DREAM Act”, disse Solís. “Como você pode ver, a maioria tem Cs, D-minuses ou mesmo Fs. Um “C” é o que o senador Portman tem… ele tem sido muito vago em sua posição – queremos que ele tome uma decisão sobre de que lado ele ficará”.

O Congresso tem até 5 de março de 2018 para apresentar uma solução para o problema.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

yoast seo premium free