EUA – Governo intensifica fiscalização ao visto H1B

O cargo de programador poderá não ser elegível para

o H1B. Foto flickr UNV ES.

O Serviço de Cidadania e Imigração (USCIS) começou a receber nesta segunda, 3, os pedidos para vistos H1B referentes ao ano fiscal de 2018 e algumas mudanças no programa começam a ser sinalizadas pelo governo.

Nesta segunda-feira, o USCIS anunciou que realizará uma “abordagem mais direcionada” nas visitas aos locais de trabalho dos candidatos ao H1B e o Departamento de Justiça emitiu um comunicado de imprensa “advertindo” os empregadores para não usarem o H1B para discriminarem os trabalhadores americanos.

O USCIS, que vem realizando visitas aos locais de forma aleatória desde 2009, irá se concentrar especificamente nos empregadores dependentes de H1B ou em empresas que têm 15% de sua força de trabalho concentradas no visto.

Embora os vistos H1B sejam utilizados para preencher o déficit de profissionais dos EUA, o governo Trump manifestou preocupações com o abuso do programa. Em alguns casos, as empresas de terceirização enchem o sistema para obtenção de vistos para os trabalhadores estrangeiros e, em seguida, os repassam para empresas de tecnologia. Para os críticos do programa, os trabalhadores americanos são substituídos às vezes neste processo.

 “Essas visitas aos locais não são destinadas a ação criminal ou administrativa a funcionários não-imigrantes, mas sim para identificar os empregadores que estão abusando do sistema”, disse um porta-voz do DHS.

Programadores podem não ser elegíveis

O USCIS emitiu no último final de semana um memorando em que revê as petições para programador de computador iniciante, alegando que esse cargo não se classificaria como especialidade, o que pode desqualificá-lo do processo H1B.

As empresas que solicitarem vistos H1B para cargos de programador de computadores terão de apresentar provas adicionais que demonstrem que os trabalhos são complexos ou especializados e requerem graus profissionais, além de oferecerem melhores salários.

A mudança dirige-se a empresas de terceirização, que normalmente empregam esse tipo de profissional em nível inferior, com baixos salários. Segundo o USCIS, o memorando não é uma mudança de política, mas apenas um lembrete para a aplicação no processo.

No início deste mês, o governo Trump, por meio do Departament of Homeland Security (DHS), suspendeu por seis meses o “Premium Processing” ou “Processamento Acelerado”, que exige uma taxa adicional de $1,225 dólares e os processos são respondidos em 15 dias ou o seu valor devolvido.

A justificativa da suspensão é de que, dessa forma, todos terão a mesma chance, pois nem toda empresa (especialmente as menores) possuem os meios financeiros para custear a taxa extra.

Segundo o USCIS, o órgão recebe em torno de 200 a 300 mil solicitações anuais e, geralmente, em menos de uma semana já completa o número de vagas distribuídas – o que dá início ao sorteio informatizado conhecido como “loteria”.

O limite inclui 65 mil pedidos na categoria geral e outros 20 mil pedidos reservados para profissionais que possuem mestrado ou pós-graduação em uma faculdade dos EUA.

O ano fiscal de 2018 começa em 1º de outubro de 2017. No ano de 2016, o Serviço de Imigração recebeu 236 mil petições para o visto H1B.

COMPARTILHE

Com informações da CNN Money.

POSTAGEM: SANDRA SERAFIM

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

yoast seo premium free