Corpo de imigrante morta pela Patrulha de Fronteira em à Guatemala

A caravana com os restos mortais da imigrante guatemalteca Claudia Patricia Gómez González, morta pela Patrulha da Fronteira dos Estados Unidos no último dia 23 de maio, chegou nesta quinta-feira a San Juan Ostuncalco, sua cidade natal, após sete horas de viagem vindo da Cidade da Guatemala.

O corpo, acompanhado dos seus familiares e a imprensa nacional e internacional, ingressou a cidade de onde saiu a jovem de 20 anos, no início do mês passado, com a intenção de buscar um futuro melhor.

Mas um “incidente”, como classificou o próprio Ministério das Relações Exteriores guatemalteco, com a Patrulha da Fronteira na comunidade Rio Bravo, no Texas (Estados Unidos), acabou com sua vida por motivos que ainda estão sendo investigados, e que outros três guatemaltecos (dois deles jovens da mesma cidade de Claudia) que estavam com ela, servirão como testemunhas.

Durante sua chegada a San Juan Ostuncalco, centenas de pessoas se manifestaram enfurecidas pela “justiça” do caso, pedindo que um fato como este “não volte a acontecer”, enquanto aplaudiam a passagem dos agentes da Polícia Nacional Civil que seguravam o caixão. As pessoas – comovidas, tendo suportado a espera debaixo da chuva durante horas – lotaram o parque central da cidade e as instalações da prefeitura, que homenageou Claudia Gómez e anunciou que vai apoiar economicamente a família da jovem, integrada pelos dois irmãos – de 5 e 8 anos – e seus pais, Lidia González e Gilberto Gómez.

Dentro das instalações, já entre milhares de presentes, um dos cartazes dizia: “Guatemala está de luto, aqui esperando o corpo de Claudia Gómez. Queremos justiça”. O corpo da jovem chegou ao meio-dia desta quinta ao Aeroporto Internacional La Aurora, na Cidade de Guatemala, em onde foi entregue pelo cônsul guatemalteco em Laredo, Tekandi Paniagua, e o vice-chanceler Pablo García aos seus pais.

No último dia 25 de maio, em entrevista coletiva, a tia de Claudia Gómez, Dominga Vicente, pediu ajuda para a família após a perda de Claudia, uma jovem “muito trabalhadora” que lutou toda sua vida para estudar e forjar seu futuro, terminando os estudos de contadora.

 

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

yoast seo premium free