Cento e oitenta são presos em protesto pró-imigrante

Cento e oitenta pessoas foram presas em Washington, DC, na quarta-feira (06) por acusação de desobediência durante um protesto em apoio aos direitos dos imigrantes. O evento contou com mais de 10 mil pessoas que se reuniram no Upper Senate Park em apoio ao Dream Act.

Os professores universitários Alícia Camacho, Zareena Grewal e Daniel HoShang estavam entre os presos. O protesto durou duas goras e alguns manifestantes ficaram sentados nos degraus que dava acesso ao Capitólio, impedindo a passagem das pessoas. Isso foi considerado um ato de desobediência civil.

“A desobediência civil foi, de certa forma, um sinal do que o movimento de imigrantes está disposto a fazer para enviar uma mensagem que o assunto é importante e que vamos continuar a lutar para que possamos proteger não só os Dreamers, mas todos na comunidade de imigrantes”, disse Julio Lopez, diretor da Make the Road Connecticut, uma organização comunitária que luta pelos direitos dos imigrantes e dos trabalhadores.

Eva Malecki, diretora de comunicação do Departamento de Polícia de Washington, DC, disse que os presos terão que pagar uma multa de US $ 50 para serem liberados.

Kica Matos, diretora dos direitos dos imigrantes e da justiça racial no Centro de Mudanças Comunitárias, disse que, quando o evento de duas horas – que apresentou discursos de legisladores, líderes estaduais e músicos – chegou ao fim, aqueles que planejaram se envolver em desobediência civil, seguiram para o centro do Capitólio. Eles foram presos depois 20 minutos.

Matos disse que os presos usavam luvas e braçadeiras verdes, que defendiam a esperança, e seguravam fotos de imigrantes que chegaram aos EUA quando crianças e precisam da proteção do programa DACA, que protege jovens da deportação. A administração do presidente Donald Trump encerrou o programa.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

yoast seo premium free