EUA – Triplica o número de vistos negados para brasileiros em 2016

Está cada vez mais complicado tirar um visto para visitar os Estados Unidos. Em março, o governo Trump enviou um memorando às embaixadas e consulados americanos recomendando mais rigor na concessão de vistos de turismo e negócios para a entrada no país. E isso se reflete nos números.

No Brasil, de acordo com dados da Embaixada dos EUA, as negativas triplicaram em 2016, passando de 5,36% para 16,7%, em comparação com o ano anterior. Se comparada à taxa de recusa em 2014, o número é ainda mais impressionante: naquele ano, apenas 3,2% dos solicitantes tiveram o pedido recusado. Só no ano passado foram emitidos 495 mil vistos de não imigrantes na categoria B1/B2 (negócios e turismo).

A Embaixada dos Estados Unidos não informa as razões das negativas, fornece apenas as estatísticas. Mas o principal fator apontado por profissionais que trabalham com auxílio na emissão de vistos é a crise econômica que atinge o Brasil de forma mais intensa desde 2015 – o que, em teoria, significa que mais pessoas estão buscando alternativas fora do Brasil.

“As exigências para conceder o visto não mudaram, mas com a crise econômica percebemos que há mais solicitantes sem condições de comprovar os vínculos com o país. São mais pessoas desempregadas ou autônomas, que muitas vezes têm mesmo a intenção de estabelecer vida lá”, avalia Carlos Hirao, gerente de uma empresa que oferece serviço de despachante há 17 anos.

Brasileiro teve visto negado

O brasileiro Luiz Fernando Ribeiro é um exemplo. Luiz morou nos EUA por quatro anos com visto de estudante, teve que voltar ao Brasil em fevereiro para resolver problemas de família e, quando foi tentar renovar o visto de estudante, foi negado duas vezes. “Fui para a primeira entrevista com os documentos que tenho de empresas da minha família, mas como não eram originais, eles disseram que eu não tinha vínculos suficientes. Eles, então, marcaram outra entrevista para eu levar os documentos originais. Levei, mas eles disseram que eu não precisava mais estudar, já que já falava inglês e negaram meu visto”. Luiz está vivendo em São Paulo e ainda tem o visto de turista válido, já que nunca ficou ilegal.

EUA como destino preferido

Mais brasileiros estão deixando o Brasil para viver no exterior. Segundo levantamento da Receita Federal do Brasil, feito a pedido da Revista Veja, 18.342 famílias (ou pessoas) declararam em 2016 (as declarações são referentes a saídas ocorridas no ano anterior) que deixaram definitivamente o Brasil. Em 2011, este número foi de 7.346. Em relação às saídas ocorridas no ano passado, as declarações ainda estão sendo feitas, mas já totalizam 14.373.

De acordo com a Receita Federal, quando uma pessoa ou família sai do Brasil, ela informa ao governo uma única vez, portanto, as declarações não são sobrepostas.

O principal destino dos brasileiros que decidem morar em outro país é justamente os Estados Unidos, seguido de Canadá e Reino Unido. Segundo a Receita, no Estado de São Paulo, de onde sai em torno de 1/3 dos viajantes, a maioria é formada por funcionários de companhias do setor privado, seguidos por dirigentes, presidentes ou diretores de empresas industriais, comerciais ou de prestação de serviços e por proprietários de empresas ou firmas individuais.

COMPARTILHE

POSTAGEM: SANDRA SERAFIM

FONTE: VEJA.COM.BR

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

yoast seo premium free