EUA – Com a temporada de férias, aumentam as ocorrências de furtos a turistas

Com as férias de verão chegando, o fluxo de turistas na Flórida aumenta e, com ele, o número de furtos nos principais locais visitados, como praias, parques e lojas.

Os turistas brasileiros estão entre os que mais gastam nos EUA – especialmente quando o destino é Orlando e Miami, e não são incomuns os casos de brasileiros furtados durante as férias. Metade dos brasileiros (49,7%) que chegam aos Estados Unidos tem a Flórida como destino, segundo dados do censo americano divulgados pela revista Forbes em março deste ano.

Em registros divulgados pelo Consulado-Geral do Brasil em Miami, em 2016 foram relatados 269 furtos a turistas brasileiros. Neste ano, nos seis primeiros meses já foram relatados 93 casos. Boa parte dos furtos acontece em estacionamentos de shoppings, supermercados e restaurantes.

No entanto, os números de furtos registrados indicam que a incidência é pequena em face do volume absoluto de visitantes brasileiros na Flórida. Segundo dados do Visit Florida – organização de natureza público-privada vinculada ao governo estadual -, o estado recebeu 1.051 milhão de brasileiros em 2016. Em 2015, foram 1.475 milhão.

No aniversário do filho

A primeira experiência negativa na Flórida da brasileira Jessica Girkus Vasquez, 29 anos, natural de São Paulo, ocorreu há pouco mais de um mês, no dia 20 de maio, em um passeio à Disney com seus dois filhos, de 4 e 3 anos.

A paulista menciona que foi tão marcante porque aconteceu justo no dia do aniversário do filho mais novo. Grávida de sete meses, ela estava andando de carrinho automatizado pelo parque, quando deixou a bolsa de mão no carrinho no parking stroller como outras pessoas também fizeram e entrou para o brinquedo. Ao retornar, a bolsa não estava mais lá. “Havia objetos de outras pessoas, como celulares e mochilas à vista, por isso acreditei que não tivesse problemas”, destacou.

Morando na Flórida há quatro anos, a paulista garante que nunca passou pela sua mente que isso poderia acontecer na Disney . “Eu sempre vou aos parques da Disney com a mochila da Gucci e nunca me aconteceu nada. Como pode uma pessoa iria se apropriar de uma bolsa com fraldas, roupas, mamadeira¿ Meu celular também estava na bolsa, mas primeiro foi pelas coisas das crianças que eu havia levado para dar e tive que me virar sem elas”, relata.

Após o furto, Vasquez foi orientada pelo guarda a ir ao centro de gerenciamento da Disney fazer um chamado, onde informou o caso novamente para o controle do Magic Kingdom que pediram o endereço e que a família aguardasse dois dias para verificar no setor de achados e perdidos do parque, porém, até o momento a bolsa não foi encontrada.

Lojas e malls

A paulista Thelma Socio, 56 anos, mora em Miramar há mais de 20 anos, e conta que em uma das vezes em que sua mãe, Magdalena Socio, veio à cidade a passeio, teve a bolsa furtada dentro de uma loja, em Pembroke Pines. “Ela estava com três de meus sobrinhos, entre 5 e 9 anos, e um pequeno grupo de ciganas pegou a sua bolsa que estava dentro do carrinho, aproveitando que ela se distraiu com os netos. Elas saíram muito rápido da loja, antes mesmo que minha mãe conseguisse falar com alguém. Tem havido muitos assaltos à mão armada em Miami Beach, na praia, inclusive. As pessoas precisam saber que aqui não é tão seguro quanto imaginam. Precisamos estar tão ligados quanto no Brasil”, destaca Thelma. Ela conta que viu outro grupo de mulheres na semana passada, enquanto estava na fila do caixa da Marshall’s de Miramar (Miramar Pkwy e Dykes Rd). “Percebi as três atrás de mim meio que vigiando minhas sacolas. Elas ficam só esperando a pessoa distrair”.

Como recebe parentes quase todos os anos em sua casa, em Deerfield Beach, a belohorizontina Maria Rodrigues, 38 anos, há 20 na Flórida, relata que estava com sua cunhada em Miami Beach, em julho de 2016 e, quando se afastaram um pouco para tirar fotos, a bolsa de sua cunhada que estava em cima da toalha, na areia, foi levada. Como estavam distraídas, quando voltaram a bolsa não estava mais lá. Elas correram até dois policiais que estavam no calçadão e em menos de 10 minutos os policiais encontraram a bolsa jogada no chão, mais à frente do local, só com os documentos, sem o dinheiro. “Não tivemos dor de cabeça com sumiço de documentos, pelo menos, mas vimos que é preciso tomar cuidado em qualquer lugar. Eu moro aqui há tanto tempo e de uns anos pra cá notei que piorou”, salienta.

O Departamento de Polícia de Orlando mantém policiais especialmente nos pontos turísticos, incluindo uma subestação ao longo da International Drive. Crime contra turistas brasileiros cresceu 91% em Orlando, segundo dados do consulado brasileiro de 2014.

O órgão destaca que nem sempre os brasileiros que são vítimas de furtos registram seus casos e a maioria só o faz quando são levados os documentos, o que prejudica saber o número real. O consulado mantém contato direto com autoridades policiais locais e instituições ligadas ao turismo para assistir os viajantes. Em alguns casos, os crimes são abandonados porque os turistas internacionais não querem lidar com o processo judicial demorado.

Dicas: atenção redobrada

Algumas dicas podem prevenir os furtos, como estacionar em local seguro; não deixar pertences no veículo ou com estranhos; não deixar pertences sem alguém vigiando, seja nas praias ou parques; manter-se atento em locais movimentados e frequentados por turistas, como centros de compras, hotéis, parques e estacionamentos.

Em caso de furto, entre em contato com a polícia pelo 911, informe o Consulado em Miami (telefone:305-285-6208/6258/6251 ou email: assistência.miami@itamaraty.gov.br) e comunique a polícia brasileira e aos órgãos emissores dos documentos furtados.

COMPARTILHE

FONTE: GAZETANEWS.COM

POSTAGEM: SANDRA SERAFIM

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

yoast seo premium free