EUA – Brasileiros alertam para golpistas que batem à porta pedindo dinheiro

Dezenas de brasileiros no sul da Flórida afirmam terem sido vítimas de um novo tipo de golpe. Segundo eles, homens (um deles é o que aparece na foto tirada por uma testemunha, que preferiu não se identificar, e que é descrito como um hispânico simpático) batem à porta e alegam serem moradores do mesmo condomínio que a vítima, que a conhece e, quase sempre contando a mesma história, dizem que precisam de dinheiro naquele momento.

Segundo o depoimento de algumas pessoas que, agora, querem alertar a comunidade, pelo menos dois homens foram reconhecidos por outras vítimas em diferentes condomínios na região de Pompano Beach, Deerfield Beach e Boca Raton, sempre com a intenção de obter dinheiro dos moradores.

A brasileira Patrícia Piton, que mora em Deerfield Beach, foi vítima de um deles na semana passada. “Por volta de 9pm, um rapaz bateu na porta do meu apartamento falando em espanhol, apresentando-se como meu vizinho e perguntou se eu não estava o reconhecendo”, disse. Mesmo a brasileira dizendo que não, o homem então afirmou que morava no andar de cima e contou uma história que a envolveu e fez com que acreditasse.

“Ele disse que o carro da sua esposa havia quebrado e o guincho estava trazendo a qualquer minuto, mas, como ele estava sozinho em casa com as duas filhas pequenas dormindo e faltavam $35 dólares para pagar o guincho, ele me pediu o dinheiro. Segundo a brasileira, o suposto golpista ainda explicou que não poderia pagar com cartão porque não aceitavam. “Eu disse que não tinha ‘cash’ e ele me perguntou se eu poderia ir ao banco sacar e que devolveria assim que sua esposa chegasse com o carro”.

Por ser mãe solteira, com dois filhos em casa, mesmo desconfiando, a brasileira se comoveu e foi ao banco para sacar o dinheiro. “Ele sabia detalhes do meu dia a dia e falou que a esposa dele era brasileira e me conhecia”, declarou Patrícia, após dar ao homem $40 dólares. Como trabalha como corretora de imóveis no condomínio onde mora, não foi difícil para ela descobrir que o homem não mora lá.

Segundo a vítima, ela relatou o caso para um policial que disse que sem identificação da placa do carro não pode fazer muita coisa e que era para avisá-lo caso aconteça novamente.

Outro caso semelhante foi relatado pela paulista Lucianne Inoue dos Santos, 45 anos, que mora em Boca Raton. “Aconteceu comigo tem uns dois meses. Eu havia me mudado há uma semana para esse condomínio e já era noite quando um homem magro e careca bateu na porta e muito simpático disse que era vizinho do apartamento do lado. Falando bem rápido e em espanhol, ele contou uma história e no fim pediu dinheiro paragasolina porque a carteira estava trancada não sei onde e ele estava sem a chave, a esposa era enfermeira e ele tinha que buscá-la às 3h da manhã em West Palm Beach. Ainda explicou que não tinha Uber para ela poder voltar aquele horário. Ele falava muito rápido de propósito, justamente para não dar tempo de a gente pensar”, conta.

A analista de sistemas só não caiu completamente no golpe porque o namorado entendeu e disse que não tinha dinheiro. “Ainda peguei $5 dólares e dei a ele, que fez cara feia e saiu”, conta.

O mesmo golpe já foi registrado em diferentes condomínios de Pompano, Deerfield, Fort Lauderdale, Boca Raton e Coconut Creek, porém, muitas vítimas temem em denunciar, diferente de Patricia. Ela fez a denúncia formal à polícia, que fez um retrato-falado do suspeito e garantiu que iriam fazer mais rondas no condomínio.

No condado de Broward, casos de suspeita de golpe e e não emergenciais podem ser denunciados pelo número 954-7654321.

COMPARTILHE

FONTE: GAZETANEWS.COM

POSTAGEM: SANDRA SERAFIM

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

yoast seo premium free