Ginastas brasileiros revelam ter sofrido abusos sexuais de ex-técnico

Ao todo, 42 atletas relataram ter sofrido abusos do ex-técnico da seleção brasileira Fernando de Carvalho Lopes

Escândalo na ginástica brasileira! Uma reportagem do programa “Fantástico”, da TV Globo, em parceria com o Globoesporte.com, publicada na noite deste domingo (29), revelou que 42 ginastas brasileiros alegaram ter sofrido abusos sexuais, físicos e morais cometidos pelo ex-técnico da seleção brasileira Fernando de Carvalho Lopes. Entre as vítimas, está Petrix Barbosa, que foi medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de 2011.

Fernando de Carvalho Lopes trabalhou no Mesc (Movimento de Expansão Social Católica), um clube privado que fica em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, e por dois anos integrou a comissão técnica da seleção brasileira, tendo treinado nomes como Diego Hypolito e Caio Souza. Ele foi afastado da equipe olímpica um mês antes dos Jogos Rio 2016, logo após ter sido denunciado por um menor de idade.

De acordo com a emissora, Fernando de Carvalho teria praticado crimes de assédio moral, agressão física e abuso sexual por quinze anos, uma vez que o primeiro relato é de 2001 e o último é de 2016.“O que mais fazia comigo era todo dia tentar molestar, esse sufoco, essa pressão psicológica para um moleque de 10 anos. Banho junto, espiar. Dormir na cama comigo quando eu não queria. Já acordei com ele, não sei quantas vezes, com a mão na minha calça e eu conseguia tirar e dormir porque eu não ficava parado. Teve gente que não conseguiu ter as mesmas reações que eu. E eu não quero que aconteça mais”, relatou Petrix Barbosa, que fez questão de mostrar seu rosto à reportagem do GE.

“Eu era o queridinho. Ele tinha uma paixão por mim que eu nunca soube explicar. E todos viam e sabiam disso”, acrescentou Petrix, que também começou no Mesc e na época tinha entre 12 e 13 anos de idade.“Começamos a ginástica juntos ali. Fernando foi nosso primeiro treinador, e o Mesc meu primeiro clube, e nós nos tornamos imbatíveis na base. Ganhávamos tudo”, lembrou ele, antes de voltar a falar dos abusos.

“Todos os dias era uma briga porque ele dizia que esbarrava no nosso pênis. E eu falava… não existe esbarrar, p… Mais uma vez? Não é possível. Eu sabia que era errado, e aí, cada vez mais, ele foi buscando maneiras de entrar nessa situação”, revelou.

Ronald Cesar, ex-ginasta que trabalha atualmente como treinador de cheerleaders em Brasília, também revelou abusos de Fernando.

“Sou de Brasília. Aos oito anos entrei para uma equipe de ginástica e treinava de segunda a sábado. Fernando me chamou para um teste. Eu comecei a treinar com ele e fui para São Bernardo. Eu morava numa república de atletas, a Casa Verde, que tinha vários atletas de Brasília e de outros estados. (…) Eu tinha 15 anos. E a visão que a gente tinha é que ele treinava os melhores, que ele tinha toda essa bagagem de seleção brasileira, treinar atletas muito bons como o Sérgio Sasaki, o Diego Hypolito (…). Ele pegava no nosso pênis, na nossa bunda, ficava pegando nesses lugares que não precisa”, contou.

Compartilhar:

0 Comentário(s)

Deixar Comentário

Login

Bem-vindo! Faça o login na sua conta

Lembrar-me Perdeu a senha?

Lost Password

yoast seo premium free